Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Tande revela infarto aos 54 anos: saiba os principais sintomas, tratamento e prevenção da doença

Ex-jogador de vôlei revelou ter infartado aos 54 anos; o atleta disse ter sentido falta de ar, dor na mandíbula e dor de ouvido antes de doença manifestar

O ex-jogador de vôlei Tande revelou, em um vídeo publicado nas redes sociais, que sofreu um infarto aos 54 anos. O anúncio foi feito em forma de alerta para os seus seguidores do Instagram, na última sexta-feira (12).

O que causa o infarto?

O médico cardiologista Caio Ribeiro, coordenador da Cardiologia do Hospital Vila da Serra Oncoclinicas, em Belo Horizonte, explicou que o infarto é a morte das células do músculo do coração. A condição é causada por um coágulo que obstrui o fluxo sanguíneo, de forma súbita e intensa, em artérias que levam o sangue até o órgão.

“Ao impedir a chegada de sangue adequadamente ao coração, esse entupimento prejudica a função do órgão. Essa situação pode levar à quadros de insuficiência completa do coração e morte”, afirma o cardiologista.

Leia também

Quais são os principais sintomas?

O campeão olímpico contou que sentiu sintomas como falta de ar, palpitação, subindo aqui na mandíbula e sentindo dor no ouvido. Ribeiro explica que alguns sinais podem antecipar um infarto.

“Os mais comuns são dor no peito em aperto, desencadeadas geralmente por esforço e que melhora com repouso. A dor pode irradiar para mandíbula, como o Tande pontuou, e também comumente para os braços. A falta de ar ao esforço, assim como a presença de sudorese e náuseas, associadas a dor, também chamam a atenção para esse quadro”, comenta o especialista.

Idade é fator de risco

Tande ainda contou que teve 98% de entupimento em uma veia principal do coração, além de 78% e 73% de entupimento em outras duas. Ele comentou que ficou surpreso com a condição de saúde, já que era um atleta.

“Eu, nessa sexta-feira agora, acabei infartando. Acredita? 54 anos, atleta. Comia um pouco errado, fazia exercícios, mas comecei a descuidar um pouco da minha saúde. Uns quatro anos sem me cuidar”, disse.

Ribeiro esclarece que a idade é um dos fatores de risco para o infarto, mas não é o único. “Temos visto recentemente o aumento no número de pacientes jovens com essa doença. A causa do entupimento de uma ou mais artérias que levam o sangue com nutrientes para o coração tem como fatores de risco, além da idade, o histórico familiar, tabagismo, obesidade, hipertensão, diabetes e sedentarismo”, afirma.

Tratamento e prevenção

Segundo o cardiologista, o tratamento consiste em desobstruir as artérias com Stent (um pequeno tubo de aço flexível colocado para expandir o interior do vaso sanguíneo) ou com cirurgia. Também são utilizados medicamentos específicos para a doença.

Para prevenir o infarto, o médico alerta para os fatores de risco. “A prevenção é baseada especialmente no controle dos fatores de risco, como hipertensão, diabetes, tabagismo, controle do colesterol, entre outros. A visita médica regular ao cardiologista vai ajudar nesse direcionamento e nesse controle”, conclui.


Participe dos canais da Itatiaia:

Fernanda Rodrigues é repórter da Itatiaia. Graduada em Jornalismo e Relações Internacionais, cobre principalmente Brasil e Mundo.
Coordenadora de jornalismo digital na Itatiaia. Jornalista formada pela UFMG, com mestrado profissional em comunicação digital e estratégias de comunicação na Sorbonne, em Paris. Anteriormente foi Chefe de Reportagem na Globo em Minas e produtora dos jornais exibidos em rede nacional.
Leia mais