Ouvindo...

Times

Morte de Luana Andrade: cirurgião alerta para riscos de lipoaspiração no joelho

A Itatiaia entrevistou o presidente a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica Regional de Minas Gerais, Vagner Rocha, para saber mais sobre lipoaspiração no joelho

Luana Andrade, influenciadora e assistente de palco do programa “Domingo Legal”, morreu nesta terça-feira (7) por complicações ocasionadas por uma lipoaspiração. De acordo com o Hospital São Luiz, em São Paulo, ela “apresentou intercorrência abrupta respiratória e teve uma parada cardíaca”. Para explicar melhor sobre o assunto, a Itatiaia entrevistou o presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica Regional de Minas Gerais, Vagner Rocha.

À Itatiaia, o médico explicou que a cirurgia não acontece exatamente no joelho, "é na face lateral ou superficial subcutâneo do joelho”, afirmou. Rocha esclareceu que o procedimento é de baixa complexidade e pode ser feito de várias formas. “Pode usar uma tecnologia ultrassônica que é o Vaser ou usar o canulado - que através de pressão negativa através de também do uso do equipamento de vibro lipo aspirador você vai minimizar esse quantitativo de gordura”, destacou.

A cirurgia é indicada para pacientes que possuem leves acúmulos de gordura, principalmente, na região interna do joelho. “A técnica é de baixa complexidade, então é tranquilo ser feita sem uma morbidade maior, basta utilizar a técnica de forma adequada”, afirma.

O médico pontuou que essa é uma cirurgia que não é aconselhada para alguns pacientes, por isso ele recomenda que os profissionais tenham cautela em sugerir o procedimento. "É procurar não indicar pacientes que tenham mixedema - esse edema misturado com gordura. Que isso não é só no joelho geralmente, ele é de ação sistêmica ou então principalmente localizado da região da cintura inferior e os membros, como calcâneo e perna”, esclareceu.

Outro ponto que o profissional levantou, é que assim como todas as outras cirurgias, é necessário constatar que o paciente não tem nenhuma patologia que o impeça de fazer o procedimento.

O que é lipoaspiração?

O cirurgião plástico e especialista em cirurgia geral do Hospital das Clínicas (USP), Marcelo Sampaio, explica que a lipoaspiração não é um procedimento que emagrece. Por isso, não é recomendada para pacientes com obesidade.

“A técnica é indicada para remover a gordura localizada. As pessoas confundem e acham que é para emagrecer”, diz Sampaio. Ele reforça que, por ser um procedimento invasivo, oferece os mesmos riscos que uma cirurgia comum. Sendo assim, deve ser feito em um ambiente hospitalar.

Dos efeitos mais frequentes, Sampaio lista trombose, alergias, sangramentos e infecções. Além disso, há regras para a realização da lipoaspiração: o médico só pode retirar até 7% do peso de gordura do paciente e 25% da superfície corporal.

O que é embolia?

Uma embolia é uma obstrução de um vaso sanguíneo por uma massa anormal (êmbolo), conduzida pelo sangue. Essa massa pode ter várias origens e ser de diferentes tipos. Por exemplo, um coágulo, gordura ou um corpo estranho.

Ana Luisa Sales é estudante de jornalismo da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Na Itatiaia desde 2022, já passou por empresas como ArcelorMittal e Record TV Minas. Atualmente escreve para as editorias entretenimento, curiosidades e cidades.
Leia mais