Ouvindo...

Times

Ed Sheeran é impedido de ir ao funeral da avó por causa de julgamento sobre plágio musical

A família lamentou a ausência do filho; a avó foi a musa inspiradora da canção “Nancy Mulligan”

O cantor britânico Ed Sheeran não pôde comparecer ao funeral de sua avó, que aconteceu nesta quarta-feira (3), na Irlanda, por estar em Nova Iorque, nos Estados Unidos, para se defender no julgamento sobre plágio musical movido pelos parentes do compositor Ed Townsend. Entenda mais sobre plágio musical aqui.

Ed Sheeran compareceu de forma online à despedida da avó, Anne ‘Nancy’ Sheeran, musa inspiradora da faixa “Nancy Mulligan”. Na celebração, o pai John Sheeran fez um discurso lamentando a ausência do filho: “Eu estou muito triste que o nosso filho Edward não pode estar aqui hoje. Ele está tão triste por não estar presente, mas ele tem que estar milhares de milhas longe, em uma corte nos Estados Unidos defendendo sua integridade”, disse.

“Eu sei que ele se sente confortado pelo fato de ele ter passado um tempo precioso sozinho com sua avó há um mês atrás”, explicou John.

O artista, de 32 anos, está envolvido em um processo de infração de direitos autorais perante ao Juri Federal de Manhattan devido às supostas similaridades entre a música de Marvin Gaye “Get it On” e a canção de Sheeran “Thinking Out Loud”.

Durante o julgamento, o cantor, inclusive, informou que abandonaria a carreira na música se for considerado culpado por plágio. A ausência do cantor no funeral destaca o quanto a luta contra as acusações tem sido importante para o cantor.

(Sob supervisão de Patrícia Marques)

Ana Luisa Sales é jornalista formada pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Na Itatiaia desde 2022, já passou por empresas como ArcelorMittal e Record TV Minas. Atualmente, escreve para as editorias de cidades, saúde e entretenimento
Leia mais