Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Após acusação de racismo, Thiago Gagliasso apresenta notícia-crime contra Ludmilla; entenda

O deputado se revoltou com a acusação da artista e ressaltou que ela precisará provar a acusação

Thiago Gagliasso apresenta denúncia contra Ludmilla após acusação de racismo

Thiago Gagliasso apresenta denúncia contra Ludmilla após acusação de racismo

Reprodução | Redes sociais

O deputado estadual do Rio de Janeiro, Thiago Gagliasso (PL), foi à 16ª DP, na Barra da Tijuca, no Rio, acompanhado de seus advogados, nesta quinta-feira (23), apresentar uma notícia-crime contra a cantora Ludmilla. A artista disse que o parlamentar é “racista barra pesada” após ele supostamente ter a chamado de “macaca” em uma festa. A confusão começou por uma honraria concedida para ela na Assembleia Legislativa.

No Instagram Stories, o irmão do ator Bruno Gagliasso negou a acusação e exibiu os funcionários de seu gabinete, mostrando que haviam várias pessoas negras que trabalham com ele. “Acuse-os do que você faz e chame-os do que você é. Vou mostrar aqui para vocês o gabinete do ‘racista’”, disse.

Uma mulher que trabalha com o deputado se revoltou por ter sofrido ataques de fã clubes da cantora. “Estão te xingando, o fã clube da Ludmilla?”, questionou ele. “Falaram que eu sou preta e estou tentando ser loira”, respondeu ela. Outra mulher também ficou indignada. “Eu sou o que? Sou branca?”, ironizou.

Thiago ainda mostrou sua foto com o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) e imitou sua voz. “Racista aí, esse garoto aqui do lado. Tá ok?”, debochou.

Logo depois, ele apareceu na delegacia. “Fala galera, chegando aqui na delegacia porque lugar de acusar é na internet, mas lugar de provar é na Justiça. Fui acusado de algo que eu não fiz, um crime que eu não cometi e quem me acusou vai pagar porque aqui não tem nenhum palhaço, não”, disse.

“Tá aí. Eu falo para vocês: quem acusa, vai para a internet. Quem prova, vai para a Justiça, para a delegacia e eu vou até o final porque a brincadeira da Lud tá só começando. Aqui não tem nenhum maconheiro malandro, não. Aqui tem um pai de família, com filho, não está lidando com o seu povinho, não. Aprenda”, completou.

Entenda a polêmica

Ludmilla receberá a Medalha Tiradentes, honraria concedida pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, após votação dos deputados estaduais. A artista foi às redes sociais agradecer o apoio que tem recebido e para relatar um caso de racismo que sofreu por parte de um dos políticos que votaram contra a homenagem.

Sem fazer menção ao político, Ludmilla citou que “ele foi capaz de fazer um vídeo falando que ele vetou minha medalha não porque ele era racista, mas por causa da música ‘Verdinha’”. A cantora acrescentou que o voto contrário foi, sim, por racismo da parte do deputado estadual, a quem chamou de “racista barra pesada”.

A fala citada pela artista foi a mesma do deputado Thiago Gagliasso durante a votação. “Nada pessoal contra a Ludmilla. (...) Não tem nenhum racista aqui. Não tem nada racial, sim pela postura de saber cantar um hino nacional, saber que não pode vender ‘verdinha’. Depois a gente é taxado de racista, de homofóbico, de um monte de coisa.”

Após conquistar a honraria, Ludmilla revelou ter sido vítima de racismo por parte do político. “A gente estava na casa de uma das pessoas mais famosas desse país. Eu estava acompanhada de um cara que ele conhece. Ele chegou nesse cara, na minha frente, e falou: ‘Pô, tanta mina gata na festa e você com essa macaca?’, relembrou.

A cantora afirmou que o comentário do político causou uma discussão na festa e que várias pessoas afirmaram que ele "é assim mesmo” e "às vezes passa dos limites”. Ela definiu o ocorrido como “um dos piores [casos de] racismo” que já sofreu na vida e disse ter ficado “muito mal” com a situação.

Ludmilla relembrou que, em outra ocasião, o deputado tentou cumprimentá-la durante um evento. “Eu falei para todo mundo: ‘não deixa esse garoto chegar perto de mim’. Dito e feito. Ele insistiu, se enfiou no meio da roda para falar comigo e eu falei: ‘não fala nada comigo, porque você é racista. Eu tenho nojo de você. Se pudesse, dava na sua cara aqui’”. Depois disso, ele teria sido expulso da festa.

Questionada sobre o nome do político, Ludmilla deu “dicas” sobre o responsável. “Racista, comportamento provado; está na política, onde é inexpressivo; faz de um político seu Deus; mentiroso, seu discurso tem outra motivação; rejeitado pela família”.

Apoiador do ex-presidente Jair Bolsonaro, Thiago Gagliasso foi eleito como deputado estadual no Rio de Janeiro em 2022. O político é irmão de Bruno Gagliasso e, durante o período eleitoral, teve um rompimento com o ator e a cunhada, Giovanna Ewbank, por discordâncias políticas.

Natasha Werneck é jornalista formada pelo Centro Universitário de Belo Horizonte (UniBH). Foi repórter de Política e Cultura do Jornal Estado de Minas e já atuou em portais como Hugo Gloss e POPline. Foi estagiária da Itatiaia e retornou à empresa em 2023, como repórter de Entretenimento.
Leia mais