Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Projeto de BH oferece cadeiras de rodas para cães deficientes e consultas gratuitas

InformaCão também disponibiliza terapia assistia para pessoas idosas e crianças por meio de pets

Cadeiras de rodas fabricadas com plástico PVC para cães deficientes são desenvolvidas por profissionais do InformaCão, em Belo Horizonte. O projeto, que nasceu por meio de uma atividade feita por alunos do curso de veterinária da Newton, já beneficiou 15 animais.

“Optamos por materiais de baixo custo que tenham durabilidade e escolhemos o PVC. Isso porque é barato e fácil encontrar”, contou o coordenador Leonardo de Rego Nery Alves.

Com uma faixa um tecido, os profissionais montam o que será utilizado para prender a cadeirinha no peito do cachorro. As rodinhas são as mesmas usadas em carrinhos de feira. Já o eixo pode ser feito com carrinhos ou com uma barra de ferro.

No mercado, uma cadeira para o animalzinho pode custar entre R$50 e R$ 250. Com do projeto, animais com deficiência conseguem adquirir o equipamento gratuitamente.

InformaCão também oferece atendimento aos tutores em situação de vulnerabilidade. “Hoje, a gente tem uma parceria com a comunidade do Morro das Pedras (região Oeste de Belo Horizonte). Temos o contato dos líderes comunitários e eles é que fazem o encaminhamento dos moradores com cães que precisam de assistência”, contou.

Terapia

O projeto contempla o animalzinho e, também, beneficia idosos e crianças por meio de terapia assistida. Dois cãozinhos são levados nas instituições de acolhimento. “A ideia nossa é propor o animal como uma ferramenta de alegria”, disse.

Ele explica que em momento prévio de alegria, pacientes liberam neurotransmissores relacionados à emoção e, como consequência, reduzem liberaração mediadores do estresse. “Então, a tendência é que o atendido com a terapia assistida se torne um paciente mais tranquilo”, acrescentou. Os resultados com pacientes da Raul Soares, segundo o idealizador do projeto, foram positivos.

Como ajudar

O InformaCão é um projeto de extensão e conta com uma curta verba. “Por isso, pedimos que as pessoas auxiliem na compra do material”, disse. A roda é o apetrecho com maior custo. “Usamos a mesma roda de carrinho de feira, que é emborrachada. Um par de rodinhas deve estar custando em torno de R$20 a R$ 30”, completou Leonardo. Para mais informações, entre em contato pelas redes sociais: @informacao_medvet.

Formou em jornalismo pela PUC Minas e trabalhou como repórter do caderno de gerais do jornal Estado de Minas. Na Itatiaia, cobre principalmente Cidades, Brasil e Mundo.
Leia mais