Ouça a rádio

Compartilhe

'Tragédia anunciada', afirma comerciante vizinho de prédio onde jovem morreu em BH

Dono de bar frequentado por Julio Cesar Lorens Junior, de 28 anos, afirmou que ele "era tranquilo e muito simpático", mas comportamento do autor incomodava toda a vizinhança

A morte do professor de história Julio Cesar Lorens Junior, de 28 anos, após uma briga com um vizinho nessa quinta-feira (19) no bairro Santo Antônio, região Centro-Sul de Belo Horizonte, pegou moradores e comerciantes locais de surpresa. Nesta sexta-feira (20), a Itatiaia esteve no Bar do Gil, que fica ao lado do prédio onde o crime aconteceu. O clima no estabelecimento era de tristeza e desconsolo.

"Às vezes, Julio almoçava aqui com a gente, era um rapaz jovem, tranquilo, muito simpático", afirmou Gil Gomes, dono do bar. Ele afirma que, segundo os moradores, a convivência era tranquila com todos; mas por outro lado, o idoso de 67 anos, que o atingiu com dois golpes de faca, não era bem visto na vizinhança.

"Segundo relato dos moradores, alguns que frequentam e que eu conheço aqui na região, esse senhor perturbava o condomínio inteiro. Ele batia martelo, xingava a noite inteira, e era muito incômodo", pontuou.

O comerciante afirmou que houve uma tentativa de conseguir ordem de despejo contra o idoso, mas o documento não teria sido aprovado a tempo. "Já ouvi de moradores que eram mais de nove ocorrências policiais contra ele. Chegavam para contê-lo, mas ele não deixava ninguém entrar, e a situação chegou a um extremo", completou.

"Trabalhando aqui no bar, o barulho pode atrapalhar, e me ligam para a gente contornar. Em apartamento, às vezes não é possível faze isso de forma judicial. Ninguém sabe o que se passava na cabeça desse senhor, era uma tragédia anunciada. Pedimos o consolo para a família, que possam passar por isso e superar", finalizou Gomes.

Na manhã dessa quinta, Julio foi até o apartamento do vizinho tirar satisfações sobre barulhos na madrugada anterior, e levou uma lata de spray de pimenta. Imagens de câmeras de segurança mostram que o idoso atendeu à porta com uma faca na mão, e foi atingido pelo spray no rosto. Neste momento, ele parte para cima e atinge o jovem duas vezes.

O homem contou à Polícia Militar que desferiu os golpes de faca para se defender, e foi levado para Central Estadual de Plantão Digital. Julio foi socorrido ao hospital de Pronto Socorro João XXIII, onde passou por cirurgia, mas não resistiu aos ferimentos. Ele era professor de história, e filho do desembargador Julio Cesar Lorens, do Tribunal de Justiça de Minas Gerais.

*Com informações de Felipe Quintella

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store

Acesso rápido