Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Irmã de PM morta na porta de casa no RJ faz lamento: ‘daria minha vida para você'

Andreza Lobão publicou mensagem dedicada à irmã mais nova, a PM Vaneza Lobão, morta no Rio de Janeiro

Vaneza Lobão, cabo da PM, foi assassinada na porta de casa

Vaneza Lobão, cabo da PM, foi assassinada na porta de casa

Reprodução | Redes sociais

Vaneza Lobão, cabo da Polícia Militar do Rio de Janeiro (PMRJ), foi assassinada a tiros na porta de casa, na noite de sexta-feira (24). Através das redes sociais, a irmã mais velha, Andreza Lobão, lamentou a morte da militar de 31 anos e afirmou que daria a vida por ela.

“Eu morri, morri quando me disseram que você se foi! Você sempre será o amor da minha vida, minha filha, milha melhor amiga, a sua Lealdade com os seus jamais será esquecida. Covardia, revolta, é o que meu coração sangra. Daria minha vida para você viver em meu lugar”, publicou a nutricionista Andreza Lobão.

Vaneza atuava na Polícia Militar desde 2013. Ela trabalhava na 8ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar (DPJM), responsável pela investigação de milicianos e contraventores.

Informações sobre o assassinato indicam que a policial estava na rua Passo da Pátria, em Santa Cruz, Zona Oeste do Rio, na frente da casa em que morava, quando criminosos armados com fuzis dispararam contra ela. Vaneza não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

A Delegacia de Homicídios da capital está apurando o caso e ainda não tem pistas sobre os autores do homicídio. O Disque-Denúncia está oferecendo uma recompensa de R$ 5 mil para quem fornecer informações que levem à identificação e prisão dos envolvidos no crime.

Conforme divulgado por Andreza, a 2ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar (DPJM) foi acionada ao local do crime, assim como a Delegacia de Homicídios do Rio de Janeiro.

Maria Clara Lacerda é jornalista formada pela PUC Minas e apaixonada por contar histórias. Na Rádio de Minas desde 2021, é repórter de entretenimento, com foco em cultura pop e gastronomia.


Diana Rogers tem 34 anos e é repórter correspondente no Rio de Janeiro. Trabalha como repórter em rádio desde os 21 anos e passou por cinco emissoras no Rio: Globo, CBN, Tupi, Manchete e Mec. Cobriu grandes eventos como sete Carnavais na Sapucaí, bastidores da Copa de 2014 e das Olimpíadas em 2016.
Leia mais