Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Atlético alinha venda da SAF a Peter Grieve após fim do processo de diligência

Valor total da operação, que envolverá Arena MRV e Cidade do Galo, alcançará R$ 1,8 bilhão

Atlético encaminhou venda das ações da SAF a Peter Grieve

Atlético encaminhou venda das ações da SAF a Peter Grieve

Pedro Souza/Atlético

O Atlético está perto de acertar a venda da maior parte das ações de sua Sociedade Anônima do Futebol (SAF) ao empresário norte-americano Peter Grieve. Conforme apurou a Itatiaia, o processo de diligência, iniciado há quatro meses, foi concluído nesta semana.

Depois da aprovação dos números, as partes iniciaram as tratativas para a construção de um Memorando de Entendimentos (ou MOU - Memorandum of Understanding -, como é conhecido no mercado). O documento serve como uma espécie de pré-contrato.

Ainda segundo apurou a reportagem, o valor total do investimento será de R$ 1,8 bilhão. Além de Grieve, os 4Rs terão um percentual da SAF - os empresários que formam o colegiado são Rubens Menin, Rafael Menin, Ricardo Guimarães e Renato Salvador. O grupo aportará mais R$ 100 milhões de forma imediata, somados aos R$ 300 milhões já investidos.

A associação manterá outra fatia das ações. A divisão será tratada em detalhes no processo de construção do Memorando de Entendimentos.

Nas negociações, ficou acertado que a Arena MRV e a Cidade do Galo, principais patrimônios da associação, serão incluídas na operação. Os percentuais serão correspondentes ao que for acordado no contrato de venda da SAF.

Peter Grieve esteve no Brasil no início do ano, quando o processo de diligência foi iniciado. Ele contratou um executivo para representá-lo nas tratativas. O CEO do Atlético, Bruno Muzzi, representou o clube nas conversas. O banco BTG Pactual e a multinacional Ernst & Young também participaram do processo.

Percentuais e forma de pagamento

De acordo com o balanço do Atlético referente a 2022, a dívida líquida do clube é de R$ 1,57 bilhão. A expectativa dos dirigentes é de que esse valor seja totalmente quitado com o investimento da SAF.

Já a Arena MRV, inserida no balanço como patrimônio do Galo, tem dívida de R$ 440 milhões. O prazo final de pagamento é 2029.

Ao todo, o valor da dívida do clube, incluindo o estádio particular, chega a R$ 2,011 bilhões.

Se conseguir cumprir todas as obrigações pendentes, o Atlético não precisará passar por um processo de Recuperação Judicial (RJ) ou Regime Centralizado de Execuções (RCE). O clube acredita que ainda terá importante valor em um fundo de reserva para investimentos futuros.

Maior SAF do Brasil

Se confirmar a venda das ações da SAF por R$ 1,8 bilhão, o Atlético terá realizado a maior operação entre os clubes brasileiros até aqui. O valor supera a soma do que foi embolsado pelas equipes da Série A que passaram pelo processo de transformação.

Próximo passo

Com o Memorando de Entendimentos finalizado e assinado, a última etapa do processo será a apresentação do documento ao Conselho Deliberativo. Os associados terão oportunidade de apreciar os detalhes da operação para votar a venda ou não das ações a Grive e os 4Rs.

Grieve no Brasil

Perto de se tornar o principal investidor da SAF do Atlético, Peter Grieve terá viagem ao Brasil no mês de maio - a data ainda não está definida. Ele aproveitará para tratar os últimos detalhes da operação.

Henrique André é repórter multimídia e setorista do Atlético na Itatiaia. Acumula passagens por Uol Esporte, Jornal Hoje em Dia e outros veículos. Participou da cobertura de grandes eventos, como Copas do Mundo (2014-18) e Olimpíada (2016-2021).
Apresentador do programa Bastidores | Informações exclusivas e opiniões fortes sobre o Esporte
Leia mais