Ouvindo...

Times

Polícia Civil investiga ‘caça ao tesouro’ na Praça da Liberdade, em BH

Um influenciador escondeu envelopes recheados com notas de 100 reais e militares encontraram a praça depredada

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) foi acionada para investigar a “caça ao tesouro” na Praça da Liberdade, em Belo Horizonte, promovida pelo influenciador Thiago Henrique. Ele escondeu envelopes recheados de notas de 100 reais e convocou os seguidores a procurar pelos valores. A Polícia Militar recebeu denúncias e militares encontraram jardins pisoteados, arbustos arrancados, lixeiras abertas e vasculhadas, lixo espalhado, caixas de energia da iluminação de Natal abertas e danificadas pela chuva, luzes queimadas.

Em nota, a Polícia Civil informa que “tão logo acionada sobre os acontecimentos, encaminhou a perícia oficial ao local dos fatos para a coleta de vestígios que subsidiarão as investigações”. Além disso, esclarece que “não houve conduzidos à delegacia de plantão”.

Entenda

Em um post na rede social - que foi apagado posteriormente - Thiago aparece na Praça escondendo envelopes recheados de notas de 100 reais. Ele convoca os seguidores a procurar pelos valores: “Aí galera, eu escondi mais quatro desse aqui [mostrando um envelope com dinheiro]. Presente de Natal para vocês. São cinco, cada um com R$ 1000 espalhado na Praça da Liberdade. Vem, pega o seu e Feliz Natal. Seja feliz!”.

Vários seguidores atenderam o chamado e foram à Praça da Liberdade procurar pelos cinco envelopes. A Polícia Militar foi acionada, via 190, por pessoas que relataram depredação na Praça.

A Tenente Blenda Rodrigues Amaral, do 1º Batalhão da Polícia Militar, informou que ao chegar à Praça viram diversas pessoas que estavam no local procurando os envelopes. Os militares encontraram jardins pisoteados, arbustos arrancados, lixeiras abertas e vasculhadas, lixo espalhado, caixas de energia da iluminação de Natal abertas e danificadas pela chuva, luzes queimadas. A inauguração da iluminação de Natal da Praça está prevista para este sábado (2).

Abordagens

Posteriormente, Thiago Henrique voltou ao perfil do Instagram para publicar mensagens de seguidores. Eles afirmavam que não depredaram a praça e que a Polícia impediu a busca. Thiago afirmou:

“Tem vários vídeos do pessoal procurando de boa, não destruiu e nem mexeu em nada. Ainda sim, a Polícia Militar foi lá, oprimiu e bateu em um seguidor meu aqui que foi lá procurar. Eu tinha apagado os stories e ia cancelar a ação, mas como já foram três e só restam dois, vamos deixar lá. Vai que acha”, acrescentou.

A Tenente Blenda negou e disse que não foi necessário uso de força. Algumas pessoas que procuravam pelos envelopes foram abordadas e orientadas. “Não houve uso de força e não houve nenhuma pessoa conduzida”, concluiu a Tenente.

Ainda em seu perfil no Instagram, o influencer Thiago Henrique afirmou que instruiu os seguidores sobre a caça. Disse, também, que deixou claro que as notas não tinham valor real e que quem as encontrasse deveria entrar em contato com ele para receber um Pix no valor de mil reais.

Consequências

A Itatiaia entrou em contato com a Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais, que coordena a iluminação na Praça neste ano, e pediu balanço dos possíveis danos à iluminação de Natal e perguntou se houve impacto no projeto. A reportagem será atualizada assim que a Secretaria se posicionar.

Caso similar

No início de novembro um influenciador promoveu uma caça ao tesouro em Paracatu (MG). Várias praças e imóveis da cidade foram depredados. A Polícia investiga o caso.

Natasha Werneck é jornalista formada pelo Centro Universitário de Belo Horizonte (UniBH). Foi repórter de Política e Cultura do Jornal Estado de Minas e já atuou em portais como Hugo Gloss e POPline. Foi estagiária da Itatiaia e retornou à empresa em 2023, como repórter de Entretenimento.
Leia mais