Ouvindo...

Times

Solidariedade na Páscoa: pessoas em situação de rua são acolhidas pela Pastoral de Rua de BH

Junto com a organização Comida que Abraça, a Arquidiocese de BH distribui marmitas de graça e faz evento cultural

A Pastoral de Rua da Arquidiocese de Belo Horizonte e a iniciativa Comida que Abraça recebem neste domingo de Páscoa (9) pessoas em situação de rua em uma tenda na Praça Afonso Vaz de Melo, na Lagoinha, para um evento especial.

A igreja vai oferecer uma celebração ecumênica e um evento cultural com música para os os convidados. Ao meio-dia, começou a ser servido o almoço, com cardápio de feijão tropeiro e, de sobremesa, chocolates. A expectativa é receber 500 pessoas em situação de rua para o almoço.

Mais cedo, os voluntários da Comida que Abraça serviram café da manhã, com frutas e bolo, para 300 pessoas. Vicente Gonçalves Filho, que é professor e está há 10 meses nas ruas, participou do evento e afirmou que se sente acolhido pela iniciativa, já que está longe da família neste domingo de Páscoa.

“Eu sou professor, estava aposentado, aí houve um problema na aposentadoria e estou na justiça aguardando decisão e assim que voltar eu pretendo restituir o meu lar. O evento é importante pela acolhida, pessoas se preocupam com a gente, porque em situações de rua a gente fica invisível. Esse pessoal é minha família atualmente”, reflete o professor.

Vicente contou, ainda, que passou o Natal, ano novo e Carnaval nas ruas, mas diz que tem sorte por Belo Horizonte ser uma cidade com pessoas acolhedoras.

“É um momento muito triste, mas eu dei sorte, Belo Horizonte é um lugar muito acolhedor brasileiro, um dos melhores lugares para se viver em situação de rua, embora eu queira sair rápido. Eu e mais dois colegas vamos tocar o violão e louvar ao Senhor Jesus pela Páscoa, mas embora todo o sofrimento, eu penso que um prego daquele chicote nas costas de Cristo, doeu mais. Porque hoje, se eu sofrer qualquer coisa, eu tenho pronto-socorro para me ajudar, Jesus não teve. Então a gente tem que sustentar e superar tudo, porque Jesus superou por nós”, se emociona Vicente.

Formado em jornalismo pela PUC Minas, foi produtor do Itatiaia Patrulha e hoje é repórter policial e de cidades na Itatiaia. Também passou pelo caderno de política e economia do Jornal Estado de Minas.
Leia mais