Ouvindo...

Times

Banho de Amor: projeto social dá auxílio a pessoas em vulnerabilidade social e situação de rua

A ação voluntária Banho de Amor possui mais de 800 voluntários e se reúne semanalmente. Saiba como ajudar

A solidariedade é o que aquece e alimenta as pessoas em vulnerabilidade social que vivem nas ruas da região Central de Belo Horizonte, debaixo de sol e chuva. A ação voluntária Banho de Amor, que reúne 800 voluntários e acontece semanalmente desde 2016, oferece banho, corte de cabelo e barba, orientação jurídica, marmitas e literatura às pessoas em situação de rua, além de encaminhamento às casas terapêuticas nos casos de dependência química.

Nesta terça-feira (29) o grupo montou uma estrutura no Barro Preto, na região Centro-Sul de BH, para atender pessoas em situação de rua. O advogado Flávio Marques é um dos voluntários do projeto há 4 anos e explica como é o trabalho oferecido.

“A gente proporciona o banho ao pessoal em situação de rua, eles ganham um kit de roupa, de higiene, um sapato, um chinelo e toalha para tomar o banho. A gente proporciona também o atendimento médico, vem uma médica voluntária, e às vezes até a gente encaminha para o hospital. A pessoa sai daqui realmente com ânimo renovado, você vê pessoas que chegam aqui até arrastando, mas toma um banho e faz uma barba e sai daqui outra pessoa”.

Lourdes Maria é uma das voluntárias que trabalha com o corte de cabelo e conta que aprendeu a fazer isso justamente com projetos sociais, pois essa não é a profissão dela. A voluntária disse que, apesar de estar ajudando, se sente ajudada pelas pessoas em situação de rua

“A gente é que recebe deles o carinho, é muito gratificante. Eu gosto muito, não é prazer, eu sinto uma devolução de coisas boas para mim, para minha vida, e para eles dar um conforto”.

Felipe, 31 anos, é uma das pessoas que recebe ajuda. Ele está nas ruas há três meses após ter sido expulso de casa por problemas com as drogas. Além de participar do projeto para tomar o banho e receber alimentos, nesta terça-feira ele pediu orientação para conseguir uma nova carteira de identidade.

“As pessoas estão carentes de ajuda e sem essa ajuda as pessoas passariam fome. Tem que ter uma ajuda, tem que ter ações, tem que ter ONGs, tem que ter pessoas, igrejas, pessoas para poder ajudar. Se não tiver isso, as pessoas vão morrer de fome. Eu consegui meu encaminhamento para poder tirar minha identidade grátis. Todo mundo tem uma história e a situação de rua é muito difícil, não é o que a gente queria, era na nossa casa que nós queria [sic]”.

O projeto Banho de Amor conta com várias ajudas como doações de roupas e alimento e auxílio no transporte das estruturas para o atendimento ao público. Para ser voluntário basta procurar nas redes sociais @banhodeamorbh

Veja a reportagem em vídeo:

Jornalista graduado pela PUC Minas; atua como apresentador, repórter e produtor na Rádio Itatiaia em Belo Horizonte desde 2019; repórter setorista da Câmara Municipal de Belo Horizonte.
Leia mais