Ouvindo...

Times

Até que a morte os separe: idosos casados há 70 anos morrem com intervalo de horas

Alcyr Figueiredo, de 92 anos, morreu enquanto o corpo de sua amada, Lourdes Gouvea Figueiredo, de 88 anos, ainda era preparado pela funerária; o caso aconteceu na cidade de Motuca, no interior de SP

Depois de 70 anos de casamento, um casal de Motuca, em São Paulo, morreu com menos de 24 horas de diferença. Com a saúde frágil, Lourdes Gouvea Figueiredo, de 88 anos, faleceu no último domingo (7). Já seu marido, Alcyr Figueiredo, de 92 anos, morreu na madrugada de segunda-feira (8).

O sobrinho do casal, Humberto Gouvêa Figueiredo, contou a história dos dois por meio de um relato carregado de emoção nas redes sociais. “Meu tio era irmão do meu pai e era casado com minha tia, que era irmã da minha mãe. Dois irmãos casados com duas irmãs, algo que, convenhamos, não é nada comum”, escreveu.

Humberto diz que conviveu de forma bem próxima com ambos, e passou boa parte da infância no sítio dos dois.

Os corpos do casal foram sepultados juntos, porque o corpo de Lourdes ainda estava sendo preparado pela funerária quando Alcyr morreu. “Se fosse perguntado a cada um deles como gostariam que fosse a partida deles, eu não tenho nenhuma dúvida de que ambos responderiam que gostariam que fosse juntos…e Deus os atendeu!”, avalia Humberto.

Leia também: Idoso ‘prevê' morte de casal ao afirmar que os dois iriam ‘morrer juntos’
Juntos há 60 anos, idosos realizam sonho de se casar

O sobrinho descreve que os tios eram muito unidos e se completavam. “Era o tipo de casal que se completava: ele tranquilo, calmo, deixando a vida seguir, e ela agitada, correndo o tempo todo, preocupada com tudo. Era impossível pensar na Lourdes sem se lembrar do Cilo ou pensar no Cilo sem considerar a Lourdes”, lembra.

Antes de morrer, Humberto conta que a família sabia que a morte de Lourdes já não estava tão distante. “O adoecimento da minha tia entristeceu meu tio. Era nítida a sua dor em assistir sua amada entrar numa rotina de ir a médicos, internações… A sua perda da memória nos últimos anos também o fez infeliz”, diz.

Até que chegou o dia em que os dois partiram juntos. “Deus os premiou levando-os junto para o céu. Não poderia um amor de quase 7 décadas se encerrar com a partida solitária de um dos cônjuges”, julga Humberto. O velório de Lourdes e Cilo, como Alcyr era carinhosamente chamado, teve início durante a tarde da segunda-feira (8) e o sepultamento aconteceu no mesmo dia, no Cemitério Municipal de Motuca.

Leia também

*Sob supervisão de Felippe Drummond


Participe dos canais da Itatiaia:

Paula Arantes é estudante de jornalismo e estagiária do jornalismo digital da Itatiaia.
Leia mais