Ouvindo...

Times

Funcionando como aeroporto, base aérea de Canoas evita deslocamentos de 5h até Florianópolis

A Itatiaia embarcou na base aérea de Canoas, estrutura disponibilizada pelo Governo Lula para atender emergencialmente o Rio Grande do Sul

Disponibilizada pelo Governo Lula como alternativa ao aeroporto internacional de Porto Alegre, a base área de Canoas tem evitado deslocamentos de 5 horas até o terminal de Florianópolis, em Santa Catarina.

Em conversa com a Itatiaia após o voo para São Paulo, nesta sexta-feira (21), o professor Pedro Ganti aprovou a medida emergencial.

Enquanto o aeroporto de Porto Alegre não pode funcionar, é uma ótima opção. Não tivemos problemas, o embarque e a viagem foram muito tranquilos. A gente sabe os problemas que estamos passando no Rio Grande do Sul, ficaria muito longe ir para Caxias ou Florianópolis.

Apesar de ter passado o momento mais crítico das inundações históricas que atingiram o Rio Grande do Sul, o aeroporto internacional Salgado Filho, em Porto Alegre, pode reabrir no segundo semestre.

Com as cheias do Lago Guaíba e outros rios, o aeroporto Salgado Filho, um dos dez mais importantes do país, foi tomado pela água no início do mês de maio. Áreas de check-in, embarque, desembarque e até as pistas de pouso e decolagem. Tudo foi tomado pela água.

Por conta de todos os danos, o terminal ainda não tem uma data exata de quando irá reabrir as portas. Nesta semana, a Flaport, concessionária privada responsável pela administração do terminal, garantiu que não vai devolver o aeroporto ao Estado.

Em decorrência do fechamento do Salgado Filho, o Governo Federal transformou emergencialmente a base aérea de Canoas, espaço militar, em um aeroporto comercial.

Como era feito antes

Antes, pra seguir até Porto Alegre, a reportagem da Itatiaia precisou utilizar o aeroporto de Florianópolis, em Santa Catarina. Essa era a opção mais utilizada pelos gaúchos no auge das inundações.

No entanto, o deslocamento era de mais de 5 horas em uma viagem feita de carro. A distância entre os terminais é de quase 500 km. Com as inundações e várias inundações, a nossa reportagem gastou quase 7h no trecho.

Leia também

A mudança com a base aérea de Canoas

Agora, quem deseja chegar a Porto Alegre, pode utilizar a base aérea de Canoas. Apenas 20 km separam as duas cidades. Não há mais bloqueios significativos. O tempo de deslocamento é inferior a 30 minutos.

Por ser uma área militar, a base de Canoas não tem estrutura para abrigar uma área de check-in, serviço fundamental para o funcionamento da rotina de empresas aéreas comerciais.

Com isso, o poder público em parceria com a iniciativa construiu uma área de check-in em um dos principais shoppings da Grande Porto Alegre, o Parkshopping Canoas.

Veículos particulares, táxi e serviços por aplicativo podem acessar, sem pagamento, o estacionamento do shopping para deixar os passageiros.

No estacionamento, há um acesso via escada rolante que se conecta direto ao piso superior, onde foi montada a área de check-in das duas companhias aéreas. Nesta área, as bagagens podem ser despachadas.

Ao concluir o check-in, os passageiros acessam uma nova área, onde foi montada a estrutura de segurança das autoridades nacionais. Nesta área, as malas passam pelo sistema de raio-x e inspeção manual, se for necessária.

Na terceira sala, poltronas estão disponíveis para que os passageiros possam se sentar e aguardar o ônibus.

Do shopping até a base áerea, o deslocamento é feito de ônibus. Os veículos têm poltronas acolchoadas e ar condicionado. Malas maiores podem ser despachadas na parte inferior do veículo, mesmo procedimento adotado em viagens rodoviárias.

O trajeto demora cerca de 20 minutos. No local, uma diferença significativa é facilmente identificada.

Por ser um local dedicado a atividades militares, a base aérea não conta com estruturas tradicionais de um aeroporto comercial como área de embarque e desembarque, lanchonetes, restaurantes, lojas, entre outros estabelecimentos comerciais.

Na área militar, os passageiros esperam por cerca de 1 hora dentro dos ônibus, que ficam estacionados perto da pista. Durante o tempo de espera, os veículos permanecem ligados e com o ar condicionado funcionando.

A base aérea também não conta com fingers, túneis de conexão entre a área de embarque e as aeronaves. Por isso, após receber a autorização, o ônibus vai até a pista ao lado da aeronave. O embarque é feito direto na pista com a utilização de escadas colocadas por veículos que atuam no terminal.

Em dias de chuva, como enfrentado por nossa reportagem nesta sexta-feira (21), funcionários das companhias aéreas aguardam os passageiros com guarda-chuva na porta dos ônibus. O cliente pode seguir com o item de proteção até a porta da aeronave, onde outro funcionário recolhe o equipamento.

Dentro da aeronave, o serviço de bordo não apresenta nenhuma alteração em relação ao disponibilizado nos principais aeroportos do país.

Apesar de algumas modificações na rotina de embarque, a base aérea de Canoas evita mais de 5 horas de viagem de carro até Florianópolis.

Antes do aeroporto ser montado no local, quem precisava ir ao Rio Grande do Sul, era obrigado a se deslocar de carro por mais de cinco horas até Florianópolis, capital de Santa Catarina. Agora, o aeroporto fica e menos de 30 minutos da capital gaúcha.


Participe dos canais da Itatiaia:

Repórter de política na Rádio Itatiaia. Começou no rádio comunitário aos 14 anos. Graduou-se em jornalismo pela PUC Minas. No rádio, teve passagens pela Alvorada FM, BandNews FM e CBN, no Grupo Globo. No Grupo Bandeirantes, ocupou vários cargos até chegar às funções de âncora e coordenador de redação na BandNews FM BH. Na televisão, participava diariamente da TV Band Minas e do BandNews TV. Vencedor de 8 prêmios de jornalismo. Já foi eleito pelo Portal dos Jornalistas um dos 50 profissionais mais premiados do Brasil.
Leia mais