Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Corpos encontrados em barcos à deriva podem ser de haitianos, diz delegado

Pescadores teriam encontrado 20 corpos em estado de decomposição; apesar das suspeitas, Polícia Federal ainda não confirmou o número de corpos e a identidade das vítimas

Os corpos encontrados dentro de um barco à deriva no litoral do Pará, na manhã deste sábado (13), seriam de imigrantes haitianos, segundo o delegado da Polícia Civil Alexandre Calvinho, um dos responsáveis pela investigação.

A embarcação foi avistada por pescadores em uma área conhecida como ‘Barra do Quatipuru’, próximo à praia de Ajuruteua, em Bragança. Segundo o Ministério Público Federal (MPF) são 20 corpos em estado de decomposição.

Apesar das informações, a Polícia Federal ainda não confirmou o número de corpos e a identidade das vítimas. “Segundo a Polícia Civil e o IML seriam 20 corpos. E segundo o delegado de Bragança, Alexandre Calvinho, seriam refugiados haitianos, mas só a perícia pode confirmar a causa da morte e a identidade dessas pessoas”, informou à AFP.

Na tarde deste sábado (13) o Ministério Público Federal confirmou que o barco encontrado à deriva no Pará tinha 20 corpos em decomposição.

O procurador-chefe do MPF no Pará, Felipe de Moura Palha, determinou a abertura de duas investigações: uma na área criminal e outra na área cível. A apuração será realizada pela Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão, órgão do MPF para a defesa de direitos humanos

Leia também

Haiti enfrenta êxodo causado por violência

O Haiti, com uma população de cerca de 11,6 milhões de habitantes, tem enfrentado nas últimas semanas uma explosão de violência por parte de gangues, exacerbada por uma longa crise humanitária e de segurança.

Um aguardado conselho presidencial de transição encarregado de preencher o vácuo institucional no empobrecido país caribenho finalmente foi instalado na sexta-feira.

A Organização Internacional para as Migrações (OIM) da ONU declarou este mês que a situação está provocando um êxodo do país.

“Para a maioria dos haitianos, a perspectiva da migração regular continua sendo um obstáculo insuperável, tornando a migração irregular sua única esperança”, explicou a organização.

*Com informações da AFP


Participe dos canais da Itatiaia:

Fernanda Rodrigues é repórter da Itatiaia. Graduada em Jornalismo e Relações Internacionais, cobre principalmente Brasil e Mundo.
Leia mais