Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Com gol de Endrick, Brasil vence a Bolívia na estreia do Torneio Pré-Olímpico

Time de Ramon Menezes não jogou bem nesta terça-feira (23), em Caracas, mas gol no início definiu o placar; Seleção volta a campo na sexta (26), contra a Colômbia

Jogadores da Seleção Sub-23 comemoram gol de Endrick contra a Bolívia pelo Pré-Olímpico

Jogadores da Seleção Sub-23 comemoram gol de Endrick contra a Bolívia pelo Pré-Olímpico

Joilson Marconne/CBF

Endrick e John Kennedy precisaram de quatro minutos para mostrar que de fato são os destaques da Seleção Brasileira Sub-23 no Torneio Pré-Olímpico, na Venezuela. Foi o tempo para Kennedy lançar Endrick, e o palmeirense disparar em direção ao gol da Bolívia e abrir o placar.

O Brasil venceu os bolivianos por 1 a 0, nesta terça-feira (23), em sua estreia na competição que levará dois países da América do Sul à Olímpiada de Paris, no meio do ano. O jogo foi realizado no estádio Brígido Iriarte, em Caracas, e foi válido pelo Grupo A. A Seleção se igualou na ponta ao Equador, com três pontos.

Apesar do início empolgante, o restante da partida foi cheio de altos e baixos para o time comandado por Ramon Menezes. No primeiro tempo, por exemplo, a Bolívia teve mais posse de bola, 60% a 40%, e o Brasil teve apenas uma finalização certa no gol, o chute de Endrick que entrou. Kaiki Bruno, do Cruzeiro, jogou o tempo todo como titular na lateral esquerda.

Ramon Menezes voltou para os 45 minutos finais com a mesma escalação, mas com menos de 10 minutos mudou: sacou Marquinhos, do Nantes, e Biro, do Corinthians, para colocar Maurício, do Inter, e Gabriel Pec, do Vasco.

Ideia pareceu ser ter mais a bola, mas não adiantou muito: ela continuava com a Bolívia, que é treinada por Antônio Carlos Zago, ex-zagueiro e técnico brasileiro que já dirigiu times como Palmeiras, Inter, Red Bull e Juventude. Ele também comanda o time principal da Bolívia nas Eliminatórias para a Copa de 2026.

Aos poucos os bolivianos pareceram cansar, e o Brasil conseguiu criar um pouco mais. Duas bolas entraram, mas a arbitragem marcou impedimento. Não há o árbitro de vídeo nessa primeira fase do Pré-Olímpico.

A atuação foi fraca, mas o resultado foi importante, já que a Bolívia tende a ser o rival mais fraco do grupo. O Brasil volta a campo na próxima sexta-feira (26) para enfrentar a Colômbia, no mesmo local da estreia, às 20h (de Brasília). Os bolivianos encaram o Equador, no mesmo dia e estádio, mais cedo, às 17h (de Brasília).

Torneio Pré-Olímpico

O Brasil está no Grupo A com Venezuela, Colômbia, Bolívia e Equador. Já o Grupo B conta com Argentina, Uruguai, Chile, Paraguai e Peru.

Formato

As dez Seleções foram divididas em dois grupos de cinco. Os times se enfrentam dentro das chaves, com quatro partidas para cada. Os dois primeiros colocados se classificam para a fase final.

No quadrangular decisivo, os quatro times se enfrentam e os dois melhores colocados se classificam para a Olimpíada de Paris.

Brasil 1 x 0 Bolívia

Brasil

Mycael; Marlon Gomes, Arthur Chaves, Michel e Kaiki Bruno; Bruno Gomes (Alexsander), Andrey Santos (Khellven) e Guilherme Biro (Maurício); Marquinhos (Gabriel Pec), John Kennedy (Gabriel Pirani) e Endrick. Técnico: Ramon Menezes.

Bolívia

Adorno; Rocha (Chura), Quinteros, Alvarez (Salazar) e Medina; Villamil e Lino; Vaca, Chávez (Velásques) e Uzeda (Villarroel); Briceño (Ribera). Técnico: Antônio Carlos Zago.

Gols
Endrick (4min1ºT) para o Brasil

Cartões Amarelos
John Kennedy (Brasil); Quinteros (Bolívia)

Motivo: 2ª rodada do Grupo A do Torneio Pré-Olímpico

Data e horário: 23 de janeiro de 2024 (terça-feira), às 17h (de Brasília)

Local: Brígido Iriarte, em Caracas (Venezuela)

Árbitro: Derliz Lopez (Paraguai)

Auxiliares: Roberto Cañete e Jose Cuevas (ambos do Paraguai)

Leia Também

Participe do canal da Itatiaia no Whatsapp e receba as principais notícias do dia direto no seu celular. Clique aqui e se inscreva.

Formado em jornalismo pela PUC-Campinas em 2000, trabalhou como repórter e editor no Diário Lance, como repórter no GE.com, Jornal da Tarde (Estadão), Portal IG, como repórter e colunista (Painel FC) na Folha de S. Paulo e manteve uma coluna no portal UOL. Cobriu in loco três Copas do Mundo, quatro Copas América, uma Olimpíada, Pan-Americano, Copa das Confederações, Mundial de Clubes, Eliminatórias e finais de diversos campeonatos.
Leia mais