Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Autor de gols em todas as finais pelo Fluminense, Cano busca a história no Mundial

Artilheiro tricolor e do Brasil pelo segundo ano consecutivo, argentino sempre deixou sua marca nos decisivos jogos com a camisa do Flu

Um dos fortes candidatos a protagonista da final do Mundial de Clubes da Fifa atende pelo nome de Germán Cano. O argentino sempre marcou nos decisivos confrontos com a camisa do Fluminense, ajudando a equipe a ficar com o título. Foi assim em três oportunidades, e a esperança mais uma vez recai sobre o goleador.

Desde sua chegada ao clube em 2022, Cano jogou três finais e balançou as redes em todas. E no jogo decisivo. Foram dois títulos do Campeonato Carioca e a inédita conquista da Copa Libertadores. Ainda sem marcar no Mundial, o confronto com o Manchester City-ING pode ser o ápice de sua carreira.

Em 2022, na final contra o Flamengo, no derradeiro jogo que terminou 1 a 1, o gol do título foi dele. Já na atual temporada, na goleada por 4 a 1, foram mais dois marcados pelo camisa 14. Na decisão da Libertadores, foi ele que abriu o caminho da vitória por 2 a 1, sobre o Boca Juniors-ARG, no Maracanã. Além disso, ele fez 13 gols em 12 jogos na competição continental.

“Tudo é possível. Nos preparamos um ano e meio para chegar até aqui e não foi nada fácil. Estamos a um passo de fazer algo histórico e vamos procurar isso. Estamos fazendo nosso melhor para poder tentar ganhar e fazer um grande jogo. Estamos felizes por chegar em outra final e acreditando no momento que estamos vivendo”, afirmou o goleador após a vitória sobre o Al Ahly-EGI.

Gol em todos os torneios pelo Fluminense

Se balançar as redes na decisão, Cano terá feito gol em todos os torneios que disputou com a camisa do Fluminense até aqui. No Brasileiro, Libertadores, Copa Sul-Americana, Copa do Brasil e Estadual, ele deixou sua marca. A chance agora é no maior torneio de clubes do planeta.

Fluminense e Manchester City se enfrentam nesta sexta-feira (22), às 15h (de Brasília), no Estádio King Abdullah, em Jeddah, na Arábia Saudita. Quem ficar com a taça, será campeão pela primeira vez do Mundial de Clubes da Fifa.

Jornalista esportivo desde 2006 e com passagens por Lance!, Extra e assessorias de marketing esportivo. É correspondente da Itatiaia no Rio de Janeiro. Tem pós-graduação em Jornalismo Esportivo e formação em Análise de Desempenho voltado para mercado.
Leia mais