Ouvindo...

Times

Como mandante, Cruzeiro jogará sem público por punição após quase duas décadas

Time repetirá situação ocorrida em 2006 também pelo Brasileirão

O Cruzeiro receberá o Vasco nesta quarta-feira (22), às 19h (de Brasília), no Mineirão, pelo Campeonato Brasileiro, sem a presença da torcida. Será a primeira vez em 17 anos que o time estrelado não poderá contar com torcedores devido a uma punição.

A punição imposta pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) em 2023 ocorreu após briga e invasão de campo na Vila Capanema, em Curitiba, na derrota do Cruzeiro por 1 a 0, no último dia 10. A situação repete o que a equipe celeste viveu na temporada de 2006.

A partida diante do Fortaleza, pela 29ª rodada do Brasileirão daquele ano, ocorreu de portões fechados no velho Independência, em BH. O Cruzeiro foi punido pelo STJD por arremesso de uma pilha no jogo anterior como mandante (vitória por 1 a 0 contra o Palmeiras).

O compromisso diante dos nordestinos foi no dia 14 de outubro. A partida terminou empatada por 0 a 0. Naquele ano, a Raposa terminou o Brasileirão na 10ª posição com 53 pontos em 38 jogos.

O período mais recente de jogos sem a presença da torcida não foi em função de punição. Na esteira das ações de combate ao Coronavírus, o time realizou 44 jogos com portões fechados durante a pandemia.

Antes mesmo de ser julgado pelo STJD, o Cruzeiro recebeu uma punição preventiva e terá que jogar com portões fechados nas partidas como mandante nesta reta final de Campeonato Brasileiro. A torcida celeste também não poderá comparecer nas partidas como visitante.

Com 40 pontos, o Cruzeiro é o 16ºcolocado da Série A. Além do jogo contra o Vasco, o time celeste medirá forças com Goiás (fora), Athletico-PR (em casa), Botafogo (fora) e Palmeiras (em casa).

Alexandre Simões é coordenador do Departamento de Esportes da Itatiaia e uma enciclopédia viva do futebol brasileiro
Leonardo Parrela é repórter multimídia na área de esportes na Itatiaia. É formado em Jornalismo pela PUC Minas. Antes da Itatiaia, colaborou com Globo Esporte, UOL Esporte e Hoje Em Dia, onde cobriu Copa do Mundo, Olimpíada e grandes eventos.
Leia mais