Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Bruno Henrique diz que renovação com o Flamengo foi ‘decisão fácil’ e projeta títulos

Com contrato renovado até dezembro de 2026, atacante vive a expectativa de retornar ao protagonismo no Flamengo sob comando de Tite

De contrato renovado até dezembro de 2026, Bruno Henrique quer repetir o sucesso dos últimos cinco anos com a camisa do Flamengo. Com mais de 200 jogos, 86 gols e 11 títulos, o camisa 27 concedeu entrevista nesta sexta (12), no Ninho do Urubu, e projetou a temporada de 2024 com títulos pelo Rubro-Negro.

“São vários títulos para buscar. O pensamento e o foco é de fazer um grande ano. Não tivemos um 2023 tão bom. Serviu de lição. O Flamengo é movido por títulos e conquistas. Quando não acontece, as coisas saem do trilho. Tenho certeza que este ano estamos no caminho certo”, afirmou BH27.

No segundo semestre de 2023, Bruno Henrique foi procurado por outros clubes da Série A, mas deu prioridade ao Flamengo. A decisão foi fácil e familiar, revelou o camisa 27 rubro-negro.

“O Flamengo também foi buscar o De La Cruz, tem jogadores de muita qualidade. A todo momento terão propostas. Comigo não foi diferente. Recebi, sim, fiz o meu melhor para ajudar o Flamengo. O mais importante foi minha decisão e da minha família. Adaptada ao Rio, meus filhos flamenguistas. Essa decisão foi fácil. Tinha certeza que as coisas estavam caminhando. Sempre deixei claro que a minha prioridade era ficar. O clube fez o que tinha que ser feito no momento certo”, afirmou.

Após duas cirurgias no joelho direito, em julho e setembro de 2022, o camisa 27 ficou afastado dos gramados por 10 meses, retornando aos jogos do Flamengo em junho de 2023. O atacante terminou a última temporada com 38 gols, sete gols e duas assistências.

Com a saída de Everton Ribeiro, Bruno Henrique passa a dividir o posto de jogador com mais tempo de casa no Flamengo com Arrascaeta e Gabigol. O histórico trio foi contratado e estreou em janeiro de 2019. Por isso e pela identificação, o camisa 27 surge como um dos candidatos a vestir a braçadeira de capitão em 2024.

“Somos todos líderes. São jogadores que podem receber a braçadeira. Quem o Tite escolher representará a Nação. Fui escolhido, em 2023, em alguns jogos por estar no clube há algum tempo e por entender o que é Flamengo. O Bruno Henrique que todos verão será o Bruno Henrique que todos já viram, dando o melhor de cada dia, ajudar a equipe onde o professor pedir”, afirmou BH27.

Bruno Henrique soma 234 jogos vestindo o Manto. São 138 vitórias, 45 empates e 41 derrotas, com 86 gols e 46 assistências. Rei dos Clássicos, o atacante tem 15 gols em 35 partidas. São quatro gols contra o Botafogo, quatro contra o Fluminense e sete contra o Vasco. Bicampeão da Libertadores e do Brasileirão, BH27 também conquistou três Cariocas, duas Supercopas do Brasil e uma Copa do Brasil.

Confira mais declarações de Bruno Henrique, atacante do Flamengo, nesta sexta (12):

Motivação para os próximos anos no Flamengo

“O que me motiva é que não gosto de perder nem par ou ímpar. Mexe muito comigo, sempre fui um cara que sempre acreditei em tudo que fiz. O que motiva é almejar coisas grandes e sempre vencer. Não será diferente nesses três anos. O Flamengo está montando um novo time qualificado para alcançarmos os objetivos neste 2024. Acredito que estamos no caminho certo. Que tenhamos êxito para ganharmos títulos em 2024.”

Retorno da lesão

“Foi difícil. Uma lesão que tive foi a pior do futebol. Sempre tive apoio da família, sempre tive um departamento muito competente, que sempre me deu toda tranquilidade, mostrando tudo o que foi feito e que eu iria voltar a jogar e poderia voltar a ser o Bruno Henrique. Isso deixa mais tranquilo. Estava com o contrato terminando, só procurei jogar futebol, eu sei do meu potencial, o que posso fazer e ajudar. Só procurei ajudar o Flamengo. Ficando ou não, dei o meu melhor. Foi reconhecido que eu merecia (a renovação).”

Conselho para De La Cruz

“Precisa falar nada. Jogador de Seleção, experiente, já chegou em várias finais. Vai nos ajudar bastante. O que posso falar é para contar com a gente com o que precisar. É assim com qualquer jogador que chegará ao clube.”

Jornalista e correspondente da Itatiaia no Rio de Janeiro. Apaixonado por esportes, pela arquibancada e contra torcida única.
Leia mais