Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

PM detalha esquema de segurança para fim de semana de clássicos em BH

Corporação fará operações especiais para Atlético x Cruzeiro no sábado (3); e Palmeiras x São Paulo no domingo (4)

A Polícia Militar de Minas Gerais detalhou toda a operação de segurança montada para o fim de semana de clássicos no futebol em Belo Horizonte. Neste sábado (3), Atlético e Cruzeiro se enfrentam na Arena MRV pelo Campeonato Mineiro; e no domingo (4), Palmeiras e São Paulo fazem a Supercopa Rei no Mineirão.

Durante coletiva de imprensa nesta sexta-feira (2), o Coronel Flávio Godinho, diretor de Operações da PMMG, reforçou que cada duelo terá um esquema próprio de policiamento, pensando não apenas no entorno dos estádios, mas também no acesso das torcidas tanto no trajeto de ida como na volta.

Vale lembrar que, além dos dois clássicos neste fim de semana, Belo Horizonte também será palco de diversos eventos de Carnaval. Dentre eles, destaca-se a tradicional Banda Mole, marcada para sábado, das 13h às 22h (de Brasília), na avenida Afonso Pena, entre as Ruas Bahia e Guajajaras.

Supercopa Rei no Mineirão

A mobilização policial quanto à Supercopa Rei vem sendo discutida há vários dias, com reuniões envolvendo órgãos de segurança e membros das torcidas organizadas de São Paulo e Palmeiras. Integrantes das organizadas de Atlético e Cruzeiro também participaram dos encontros, levando em consideração a amizade entre Manche Verde (Palmeiras) e Galoucura (Atlético); e Independente (São Paulo) e Máfia Azul (Cruzeiro).

O trabalho policial fará a escolta dos ônibus com os torcedores paulistas desde a saída de São Paulo até a chegada a Belo Horizonte, com apoio das polícias de ambos os estados. No trecho da BR-381, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a Arteris (concessionária que administra a rodovia) farão escolta dos ônibus.

Do lado do Palmeiras, a expectativa é de 55 ônibus, enquanto a torcida são-paulina deve vir a BH com 50 ônibus. Haverá um intervalo de cerca de três horas entre a partida de cada grupo, sempre com escolta policial desde a capital paulista.

Leia também

Ao longo da rodovia, os ônibus não farão qualquer parada e não vão passar pelos pedágios. O acordo é que as torcidas paguem o serviço antes da viagem para evitar retenções na BR-381. Torcedores comuns que fizerem o mesmo trecho terão suporte policial com patrulhamento tanto na estrada como em postos de combustível e restaurantes.

De acordo com o coronel Godinho, o “efetivo é muito grande e muito superior ao esquema dos clássicos”, incluindo fiscalizações em estradas, aeroporto e rodoviária. Pontos da Buser também serão acompanhados.

Chegando ao estádio, o lado da rua Rei Pelé será destinado à torcida do São Paulo, enquanto o lado da avenida Antônio Carlos ficará com torcedores do Palmeiras.

Após o jogo, a torcida perdedora será conduzida imediatamente para os ônibus e retornará a São Paulo. Os vencedores, por outro lado, ficarão retidos para a comemoração por cerca de duas horas antes do retorno. Durante o clássico, os ônibus vão abastecer em postos no entorno do Mineirão para também retornar sem paradas.

Palmeiras e São Paulo fazem a Supercopa Rei em 2024, que neste ano passa a ser nomeada em homenagem ao Rei Pelé. O Verdão chega como campeão do Brasileirão 2023, enquanto o Tricolor é o campeão da Copa do Brasil do ano passado.

Clássico na Arena MRV

Em relação ao clássico mineiro na Arena MRV, o coronel Godinho lembrou que a presença de torcida única não se deu por recomendação policial, mas por acordo entre Atlético e Cruzeiro. Mesmo assim, ele destacou que haverá reforço na operação.

Os militares estarão posicionados em várias estações de metrô para acompanhar a chegada de torcedores, e também fará patrulhamento com viaturas, drones e aeronaves. Por conta de uma punição, a sede da torcida organizada do Cruzeiro não poderá ficar aberta. A sede da torcida do Atlético, por sua vez, não tem restrições no momento.

No entorno da Arena MRV, o policiamento será reforçado com apoio da Tropa de Choque. O coronel Godinho voltou a falar também que a tradicional “Rua de Fogo” dos atleticanos não deverá acontecer.

Um diferencial em relação aos últimos clássicos, segundo o coronel, é o patrulhamento em pontos mais distantes do estádio. Por conta de confusões frequentes entre torcedores, haverá presença policial em diversos bairros da Região Metropolitana da capital, e não apenas nas redondezas da Arena MRV.

A partida entre Atlético e Cruzeiro terá apenas atleticanos nas arquibancadas. O confronto é válido pela 3ª rodada da primeira fase do Campeonato Mineiro.

Participe do canal da Itatiaia no Whatsapp e receba as principais notícias do dia direto no seu celular. Clique aqui e se inscreva.

Jornalista formado na PUC Minas. Experiência com reportagens, apresentação e edição de texto em televisão, rádio e web. Vivência em editorias de Cidades e Esportes.
Leia mais