Ouvindo...

Times

América perde em casa para o Coritiba e é rebaixado à Série B do Brasileiro

Coelho foi goleado por 3 a 0 e chegou à 20ª derrota na Série A; Coxa ganha moral, mas segue muito ameaçado de queda

O América é o primeiro clube desta edição do Campeonato Brasileiro rebaixado à Série B. Na noite desta quarta-feira (8), o Coelho foi goleado pelo Coritiba por 3 a 0 no estádio Independência, em Belo Horizonte, pela 33ª rodada da Série A. Bruno Gomes e Marcelino Moreno marcaram os gols do Coxa ainda no primeiro tempo, enquanto Robson aumentou na etapa final.

O resultado rebaixa matematicamente o América, que agora não tem mais condições de deixar a zona de rebaixamento. Essa é a quarta queda da equipe no Brasileirão por pontos corridos, após descensos em 2011, 2016 e 2018. O Coritiba, mesmo que em situação muito delicada, ainda segue com chances de escapar.

Como fica a tabela da Série A?

Com a vitória, o Coritiba ganha algum alívio na tabela, mas segue como vice-lanterna e muito próximo da segunda divisão. O Coxa vai a 26 pontos e fica 11 pontos distante do primeiro time fora do Z4, restando cinco jogos.

O América, por sua vez, estaciona nos 21 pontos, e com as partidas restantes, só poderia chegar a 36. Todos os times fora da zona de rebaixamento já passaram dessa pontuação, o que confirma o rebaixamento matemático do Coelho.

Próximos compromissos das equipes

No fim de semana, acontece a última rodada do Brasileirão antes de outra pausa para jogos internacionais da Data Fifa. O América entra em campo no domingo (12), quando visita o Vasco no Rio de Janeiro às 18h30 (de Brasília). O Coritiba joga no sábado (11) no Estádio Durival Britto e Silva, em Curitiba, contra o Cruzeiro. Ambos os jogos são pela 34ª rodada.

Passada a Data Fifa, ambas as equipes voltam a campo no dia 25 de novembro, um sábado, pela 35ª rodada. O Coelho recebe o Flamengo em partida que será disputada no Parque do Sabiá, em Uberlândia; enquanto o Coxa visita o Fluminense no Rio de Janeiro.

Jogo começa equilibrado, mas com poucas chances

Além de ser dono da casa, o América já começou o confronto de olho no placar, tendo em vista a urgência da vitória. O Coelho controlou as ações desde a saída de bola e buscou o jogo com Benítez e Martinez, especialmente, mas não ofereceu grande perigo nos primeiros minutos.

Mesmo com a agitação do adversário, o Coritiba manteve as linhas de marcação a apostou em saídas rápidas para contra-ataque. Aos poucos, o Coxa tentou ganhar território, mas deu sinais claros de que iria esperar o Coelho no próprio campo e demorou para finalizar.

Na primeira grande chegada, gol do Coritiba

Nos primeiros 20 minutos de jogo, o Coritiba tentou atacar apenas uma vez, mas sem grande perigo. Na primeira oportunidade real, o Coxa não teve trabalho para marcar e ainda contou com ajuda da zaga americana.

Em cruzamento pela direita, a defesa e o goleiro Jori não se entenderam, e ninguém tentou afastar. Bruno Gomes estava na segunda trave e só precisou “chegar conferindo” para inaugurar o marcador aos 21 minutos.

Duas chegadas e dois gols do Coxa

Quem não faz, leva! Mesmo sofrendo o primeiro gol, o América tentou se impor novamente e empatar o quanto antes. Entretanto, o problema americano foi a organização, desde a defesa até o ataque.

As ações ofensivas do Coelho não tinham objetivo e sofriam na criatividade. O Coritiba rouba a bola e sai em velocidade, sem correr riscos e chegando com facilidade ao gol. Aos 34 minutos, em novo contra-ataque, Islimani só escorou para Marcelino Moreno invadir a área e ampliar o placar. Com 30 minutos de jogo, o América já era alvo de vaias da torcida.

Chuva de vaias ao time e ofensas ao presidente

Além das críticas ainda com bola rolando no primeiro tempo, os jogadores do América ouviram sonoras vaias no intervalo de jogo, enquanto deixavam o campo cabisbaixos.

Outro alvo da torcida foi o presidente da SAF, Marcus Salum, muito xingado pelos torcedores no Independência. Alencar da Silveira Jr, outro dirigente americano, também foi alvo de dizeres “nada carinhosos”.

Mudanças no América só aumentam o drama

Na volta do intervalo, o técnico Fabián Bustos colocou Adyson, Daniel Borges e Everaldo, numa tentativa de aumentar a força americana no campo de ataque e buscar uma virada inédita para o time em todo o Brasileirão. Entretanto, as trocas só aumentaram o drama do Coelho.

O time se lançou ainda mais ao ataque e se fez mais presente. Com alguns toques de criatividade, a organização seguiu em falta com um festival de erros que impedia qualquer reação.

Derrota vira goleada, e fim de jogo é melancólico

O América seguia tentando, mas novamente foi penalizado por não criar com eficiência e viu o rebaixamento ser confirmado com goleada. O Coritiba avançava sem problemas pelo campo e conseguiu boa tabela pela direita.

Já dentro da área, Robson recebeu passe e finalizou. Jori deu rebote e não recebeu cobertura da defesa, deixando o atacante do Coxa tranquilo para marcar o terceiro gol do jogo.

Nos minutos finais, tudo que se podia ouvir era a torcida americana aos gritos de “vergonha”, sem contar nas inúmeras ofensas aos jogadores e à diretoria do Coelho.

América 0x3 Coritiba

América

Jori; Matheus Henrique (Daniel Borges), Ricardo Silva, Danilo Avelar e Marlon (Wellington Paulista); Breno (Adyson), Juninho, Martinez e Benítez (Everaldo); Felipe Azevedo (Marcinho) e Mastriani. Técnico: Fabián Bustos.

Coritiba

Gabriel; Natanael, Henrique, Thalisson e Victor Luís (Jamerson); Bruno Gomes, Andrey (Fransérgio) e Sebastián Gómez (Matheus Bianqui); Marcelino Moreno (Garcez), Robson e Slimani (Diogo Oliveira). Técnico: Reginaldo Nascimento (interino).

Gols: Bruno Gomes (21 min 1T), Marcelino Moreno (34 min 1T) e Robson (23 min 2T), do Coritiba
Cartões amarelos: Sebastián Gómez (Coritiba)

Público: 1.943
Renda: R$ 21.185,00

Data e horário: quarta-feira, 8 de novembro de 2023, às 19h (de Brasília)
Local: estádio Independência, em Belo Horizonte
Motivo: 33ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (CE)
Auxiliares: Renan Aguiar da Costa (CE) e Antônio Adriano de Oliveira (MA)
VAR: Gilberto Rodrigues Castro Júnior (PE)

Jornalista formado na PUC Minas. Experiência com reportagens, apresentação e edição de texto em televisão, rádio e web. Vivência em editorias de Cidades e Esportes.
Leia mais