Ouvindo...

Times

Everton entra com recurso após punição e perda de 10 pontos na Premier League

Clube inglês foi punido por violar regras financeiras da liga após registrar gastos superiores ao permitido

O Everton-ING confirmou nesta sexta-feira (1º) que apresentou recurso junto ao Painel Judicial da Premier League por conta da punição que levou à perda de dez pontos na temporada 2023/24 do Campeonato Inglês. A decisão, tomada em novembro, fez com que os Toffees caíssem da 14ª posição para a vice-lanterna da competição.

De acordo com as investigações da Premier League, o Everton cometeu violações financeiras na liga durante a temporada 2021/22. O clube havia registrado gastos de quase 372 milhões de libras (R$2,25 bilhões, na cotação atual) em três anos. O limite estabelecido pela Premier League era de 105 milhões de libras (R$635,25 milhões, na cotação atual).

À época, os Toffees emitiram comunicado demonstrando grande desapontamento pela decisão. Nesta sexta, o clube confirmou a apresentação do recurso e aguarda pela nomeação de uma Comissão de Apelação para ouvir o caso.

Na última rodada da Premier League, inclusive, inúmeros torcedores do Everton foram ao estádio com cartazes de protesto contra a decisão e uma suposta “falta de critério” com relação a possíveis violações de outros clubes.

Muito por conta da punição, o jornal inglês The Sun destacou que alguns nomes poderiam procurar novos clubes já em janeiro, quando se abre a janela de transferências do inverno europeu.

Outros clubes de olho na investigação

A punição aplicada ao Everton, entretanto, coloca muita pressão sobre outro clube inglês: o gigante Manchester City. Diferentemente dos Toffees, o City passou por enorme reformulação na última década, especialmente no que diz respeito ao lado financeiro. Desde 2008, o clube é de propriedade do Sheikh Mansour bin Zayed Al Nahyan, membro da família real dos Emirados Árabes Unidos.

Desde então, os Citizens fizeram diversos investimentos de valores astronômicos, e muitos deles também foram investigados pela Premier League, que contou com análise de uma comissão independente - mesmo cenário do Everton. A conclusão foi de que o City também quebrou regras financeiras da liga, porém mais de 100 vezes e ao longo de nove temporadas, entre 2009/10 e 2017/18. Todas essas temporadas contam com ao menos uma violação detectada na investigação.

A investigação ligada ao City foi concluída neste ano, mas até o momento, os Citizens não foram julgados e não há previsão para punição.

Jornalista formado na PUC Minas. Experiência com reportagens, apresentação e edição de texto em televisão, rádio e web. Vivência em editorias de Cidades e Esportes.
Leia mais