Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Nova pintura do rei Charles III reacende polêmica de mais de 30 anos

Monarca inglês foi retratado em fundo abstrato, na cor vermelha, o que relembrou uma fala vazada pela imprensa britânica

O primeiro retrato oficial do Rei Charles III, pintado após a coroação, revelado nesta terça-feira (14) no Palácio de Buckingham. A pintura de Jonathan Yeo traz o monarca com traje militar e uma espada, em um fundo vermelho e abstrato, onde é possível ver uma borboleta, e relembrou uma polêmica antiga.

“Ele parece um absorvente interno. Finalmente. Ele deve estar tão satisfeito”, escreveu uma internauta sobre a obra. O comentário, repetido de diversas formas em algumas redes sociais, remete a uma polêmica de mais de 30 anos, conhecida como “Tampongate”.

Em janeiro de 1993, um jornal inglês publicou a transcrição de uma conversa de seis minutos por telefone entre o então príncipe e Camilla. Apesar da data de divulgação, a conversa teria ocorrido em 1989, quando ele ainda era casado com Diana, mas já se relacionava com a atual rainha consorte.

Em determinado momento, Charles diz que gostaria de se transformar em absorvente interno para “viver dentro das calças” de Camilla. A gravação foi vendida para o Daily Mirror, por 30 mil libras — na cotação atual, quase R$ 200 mil e acabou sendo retratada na série “The Crown”, da Netflix.

Leia também

Traições de Charles e Diana

“Tinham três pessoas nesse casamento, então estava um pouco lotado”, confessou a princesa Diana em uma icônica entrevista à TV em 1995. Foi a primeira vez em que ela deu uma entrevista sozinha, em segredo, para surpresa do Palácio de Buckingham. A terceira pessoa à quem Lady Di se referia era Camilla Parker Bowles, a amante de longa data do agora Rei Charles III.

A infidelidade já havia sido admitida por Charles no horário nobre da TV inglesa, em 1994. À época, o casal estava separado há um ano, mas não havia oficializado o divórcio. O então príncipe teria traído Diana com Camilla e outras mulheres nos últimos anos do casamento. Diana também admitiu que teve um caso com o oficial de cavalaria e instrutor de equitação, James Hewitt, que também traiu a princesa.

Diana e Charles se separaram após 11 anos juntos, em 1992, e o divorciou oficial aconteceu em 1996. Do casamento, Diana levou somente o título de Princesa de Gales. Ela era chamada de Sua Alteza Real após se casar com o príncipe, mas ele fez questão que o posto fosse tirado da ex-mulher. Por isso, Diana precisava reverenciar a Família Real, o que incluía os próprios filhos.

Diana morreu em um acidente de carro em Paris, na França, em 1997, quando estaria tentando fugir de paparazzi. Pouco mais de 8 anos depois, Charles e Camila se casaram em uma cerimônia civil realizada na sede da prefeitura de Windsor. A Rainha Elizabeth II, que não aprovava a união, não compareceu ao casamento.


Participe dos canais da Itatiaia:

Maria Clara Lacerda é jornalista formada pela PUC Minas e apaixonada por contar histórias. Na Rádio de Minas desde 2021, é repórter de entretenimento, com foco em cultura pop e gastronomia.


Leia mais