Ouça a rádio

Compartilhe

Postos de BH já vendem gasolina por menos de R$ 6,50, mas motoristas cobram redução

Reportagem da Itatiaia percorreu estabelecimentos da capital e conversou com motoristas 

Motoristas ainda consideram o valor da gasolina elevado

A redução do ICMS sobre combustíveis, aprovada pelo Congresso no mês passado, já é sentida pelos motoristas de Belo Horizonte. A reportagem da Itatiaia percorreu postos da região Noroeste capital nesta terça-feira (5) e encontrou o litro da gasolina a R$ 6,44, valor R$ 1,02 inferior ao preço praticado há dez dias. O esperado é que a redução nas bombas chegue a R$ 1,60.

A redução agrada motoristas, mas muitos consideram que o valor está elevado. É o caso do empresário Carlos Henrique Bastos Maia, 67 anos. “Acho que já ajuda, mas ainda é alto. O ideal é que isso tivesse em torno de R$ 4”, diz o condutor, que ‘economizou’ R$ 23 ao abastecer pagando o novo preço.

O mecânico e pastor Rubens Fernandes Rocha Filho, 56 anos, considera a redução uma esperança de ‘ver um Brasil que tem condição de dar ao seu povo uma dignidade de vida’.

A opinião de motoristas ouvidos pela Itatiaia está dividida: Tem gente achando que o valor tinha que reduzir mais. Para outros, o valor ainda está muito caro.

Estados

Pelo menos 20 estados já anunciaram a redução do ICMS sobre combustíveis. São Paulo foi o primeiro a fazer a redução do ICMS. No estado, a alíquota caiu de 25% para 18%. Minas Gerais, Goiás, Paraná e Amapá também já anunciaram o corte.

O Distrito Federal publicou no dia primeiro deste mês um decreto limitando em 18% a cobrança do ICMS. As alíquotas da gasolina e do etanol eram de 27%. Segundo o governo distrital, a perda é estimada em R$ 1,7 bilhão por ano.

As ações procuram atender a lei que limitou o ICMS sobre combustíveis ou a definição do Conselho Nacional de Política Fazendária de que o imposto deve ser calculado sobre a média de preços dos últimos 60 meses.

A discussão, contudo, não terminou. No Congresso, os parlamentares ainda precisam avaliar os vetos do presidente Jair Bolsonaro à lei do teto do ICMS. No Supremo Tribunal Federal, governadores questionam a lei do teto e a lei que determinou alíquota uniforme em todo o país.

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store