Ouça a rádio

Compartilhe

Secretário de Saúde de MG recomenda que pessoas gripadas usem máscara: 'evitar o contágio'

Secretário alertou para o período de outono/inverno em que é comum a circulação de vírus

Pessoas caminhando no Centro de BH

Pessoas gripadas devem usar máscara. Quem faz a recomendação é o Secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti, durante entrevista coletiva realizada nesta quinta-feira (26). Conforme o chefe da pasta, nesta época de outono e inverno é comum o aumento da circulação de vírus respiratórios, e que o crescimento de casos de Covid-19 já era esperado pelo estado. 

“As minhas filhas têm menos de 5 anos e elas usam máscaras na escola, não é uma obrigação, é uma recomendação, mas é uma rotina que deve continuar, vou ser muito sincero, por anos. Essa época é uma época de qualquer doença respiratória, não só Covid”, disse. 

Além disso, Baccheretti recomendou o uso do item de proteção em quem estiver gripado, independente se o ambiente é aberto ou fechado. “Eu acredito que em toda época de outono e inverno muitas crianças vão usar máscaras em escolas para se proteger de doenças. Lá em casa é assim. Vale lembrar que quem tiver gripado, criança ou não, deve usar a máscara para que a gente evite o contágio das pessoas que estão à nossa volta”, acrescentou. 

No estado, as regiões de Uberaba, Uberlândia e Sul registraram um aumento de casos considerável de Covid-19. Porém, conforme o secretário, principalmente em Uberaba, “há entendimento de estabilização de casos na região”. 

Nessas localidades, não existe a possibilidade, pelo menos atualmente, de voltar a exigir o uso de máscaras. “A gente não consegue fazer uma recomendação geral. A gente incentiva e recomenda o uso de máscaras em locais fechados e aglomerados. Não é uma quarta onda”, destacou. 

Covid-19 em Minas

Nas últimas 24 horas, 4.383 casos da doença foram confirmados no estado, além de 13 mortes. Apesar do aumento da média móvel, o secretário explicou que os dados de óbitos se mantêm. Atualmente, no estado são 61 casos por cada 100 mil habitantes. 

“Covid agora passa por um caráter sazonal, ou seja, em épocas de outono e inverno ela vai aumentar. O que estamos observando agora, nada mais é que o esperado, não tem nenhuma surpresa”, destacou Baccheretti. 

“Nós não estamos tendo reflexos em pacientes graves para internar. A vacinação aumentando e, também com essa cepa menos grave e com boa parte da população sensibilizada pelo vírus, não está havendo reflexo nas internações”, acrescentou. 

Em Minas, 813 municípios não apresentaram registros de mortes nos últimos 7 dias, 785 nos últimos 15 e 752 nos últimos 30. 

Vacinação 

Mais de meio milhão de crianças não tomaram a segunda dose da vacina pediátrica contra a Covid-19 em Minas Gerais. De acordo com dados divulgados, 1.298.324 crianças, ou seja, 69,43% tomaram a primeira dose da vacina e 693.302 a segunda dose, o que representa 37,07% do público infantil. 

Conforme o secretário, 44% das crianças ainda não se vacinaram com a segunda dose do imunizante. São 536.080 crianças com a vacina pendente em todo o estado. 

Referente ao público adulto, 17.885.652 (89,06%) tomou a primeira dose do imunizante, 16.090.812 (82,67%) a segunda dose, 510.047 dose única, 9.450.866 (57,33%) a primeira dose reforço e 754.009 (21,79%) a segunda dose reforço. 

Segundo Baccheretti, a quarta dose está sendo negociada com o governo federal. Depois, a expectativa é de que a vacina contra a doença seja tomada anualmente. “Ainda não há esse consenso, mas há essa expectativa”, destacou. 

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store

Acesso rápido