Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Risco de queda do Bahia sobe ao fim da 32ª rodada do Brasileirão; veja números

Tricolor conseguiu se manter fora da zona de rebaixamento, mas viu risco de rebaixamento voltar a subir após nova derrota

Técnico Rogério Ceni, do Bahia

Técnico Rogério Ceni, do Bahia

Letícia Martins/EC Bahia

A seis rodadas para o fim do Brasileirão, o Bahia viu aumentarem as chances de rebaixamento. Derrotado pelo Grêmio, o Esquadrão caiu para a 15ª posição, com 37 pontos, mesma pontuação do Cruzeiro, que abre o Z4. O Tricolor está à frente pelo número de triunfos (10 x 9).

Segundo cálculos do departamento de matemática da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), ao fim desta 32ª rodada, o Bahia alcançou 31,4% de probabilidade de rebaixamento.

Com mais chances aparecem América (100%), Coritiba (99,99%), Goiás (69,1%) e Vasco (36,1%). Outros com elevadas chances de queda são o Cruzeiro (24%), Santos (21,4%) e Corinthians (8,9%).

Atualmente, estão na zona do rebaixamento, além do Cruzeiro, o América, com 21 pontos; o Coritiba, com 23, e o Goiás, com 35. O time celeste tem um jogo a menos no Brasileirão que os demais adversários na luta contra o rebaixamento, o que proporciona a chance menor que Vasco e Bahia, por exemplo, além de confrontos diretos.

O Bahia se prepara para enfrentar o Cuiabá, na próxima quinta-feira (9), na Arena Fonte Nova, em Salvador.

Jornalista, natural do Recife, é atualmente correspondente do portal Itatiaia Esporte na região Nordeste. Com mais de uma década de experiência no jornalismo esportivo, tem passagens pela Folha de Pernambuco, Diario de Pernambuco, Superesportes e NE45. Em Portugal, trabalhou por O Jogo e Sport Magazine.
Leia mais