Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Preso por feminicídio, homem deixa a cadeia em ‘saidinha’ e é baleado por pai e irmão da vítima

O padrasto do assassino foi morto na emboscada; os suspeitos foram presos em flagrante por tentativa de homicídio e homicídio

O pai e o irmão de uma mulher vítima de feminicídio tentaram matar o autor do crime após ele sair da cadeia. O homem, de 33 anos, havia ganhado o benefício da “saidinha” temporária e foi baleado dentro de casa na cidade de Anchieta, em Santa Catarina, na noite de segunda-feira (13).

O homem baleado cumpre pena por ter matado a facadas a ex-namorada Indianara Aparecida de Moura em 2018. A mulher tinha 22 anos quando foi assassinada. A polícia suspeita que os familiares de Indianara tentaram matar o assassino dela por vingança.

Segundo a Polícia Civil, o homem, autor do feminicídio, estava na casa da mãe, quando o pai e o irmão da vítima arrombaram o imóvel. Estava ele, sua mãe e seu padrasto na residência no momento do crime. O assassino foi baleado no braço. Os suspeitos também atiraram contra o padrasto dele, de 53 anos, que não resistiu. Ao menos seis tiros teriam sido disparados no local.

Leia também

Ainda de acordo com a corporação, após os tiros, os envolvidos entraram em luta corporal pela posse da arma. Nesse momento, um dos suspeitos foi ferido pela mãe do homem baleado, com uma arma branca. Em seguida, os dois fugiram.

A dupla foi encontrada em casa, no município de Campo Erê, a cerca de 30 km de Anchieta. Os dois foram presos em flagrante por tentativa de homicídio e homicídio consumado, e devem passar por audiência de custódia. Um terceiro suspeito, que não tem parentesco com os demais, também foi preso. Ele estava escondido em um caminhão no momento da abordagem policial. Os agentes ainda apreenderam uma espingarda que teria sido utilizada no crime.

O autor do feminicídio sofreu ferimentos no braço e foi encaminhado para um hospital da região e não corre risco de morte. Ele ainda irá prestar depoimento para a polícia, assim como outras testemunhas do crime.

“A Polícia Civil segue com a investigação da Delegacia de Polícia da Comarca de Anchieta, sob o competente inquérito policial que está sendo presidido pelo delegado Cleverson Luis Müller”, informou a Polícia Civil em nota à Itatiaia.


Participe dos canais da Itatiaia:

Fernanda Rodrigues é repórter da Itatiaia. Graduada em Jornalismo e Relações Internacionais, cobre principalmente Brasil e Mundo.
Leia mais