Ouvindo...

Times

‘Não vai tirar minha alegria’, diz Renato Cariani após indiciamento por tráfico de drogas

Declaração foi dada depois de receber prêmio Ibest de melhor influenciador fitness do Brasil; ele foi indiciado por três crimes

O influenciador fitness Renato Cariani, que tem 7,7 milhões de seguidores, afirmou na noite de terça-feira (30) que a conclusão do inquérito da Polícia Federal (PF), que o indiciou por tráfico equiparado, associação para o tráfico de drogas e lavagem de dinheiro, não vai tirar a alegria dele.

A declaração foi dada por meio dos stories do Instagram após receber o Prêmio Ibest de mehor influenciador fitness do Brasil, escolhido pelo júri técnico e voto popular. A premiação foi na noite de terça, em São Paulo. Pela manhã, houve a divulgação da conclusão do inquérito.

“Esse indiciamento já tinha acontecido há muito tempo e a imprensa resolveu notificar novamente, não sei por quê. Mas não vai tirar a minha alegria do meu prêmio que vocês, graças a vocês eu tive a honra de conquistar”, afirmou Cariani.

O indiciamento tinha ocorrido em 18 de dezembro do ano passado. Já o inquérito, segundo ele, foi concluído em 10 de janeiro deste ano.

“Agora cabe à Justiça entender se ela [denúncia] tem ou não material suficiente para oferecer pra isso, pra transformar num processo. E aí então começa o processo pra avaliar quem são os culpados, os grandes responsáveis e quem não são”, disse.

Além do influenciador, foram indiciados pelos mesmos crimes a sócia dele em uma empresa de produtos químicos, Roseli Dorth, e o amigo apontado como intermediador entre os desvios de produtos químicos e a produção de drogas, Fábio Spinola. Todos respondem aos crimes em liberdade.

Investigação

A PF apontou que os crimes de desvio de produtos químicos usados para o refino e preparo de cocaína e crack foram cometidos entre 2014 e 2020. A polícia tomou conhecimento do esquema no fim de 2021, após denúncia feita por parte de farmacêuticas multinacionais que estavam sendo usadas no esquema.

No dia da operação, em dezembro, foram cumpridos 18 mandados de busca e apreensão em cidades paulistas, em Curitiba, no Paraná, e em Rubim, no interior de Minas Gerais. Ao todo, 16 pessoas eram investigadas pela polícia.

O principal alvo da operação foi o influenciador, que é sócio de uma indústria química de Diadema, na Grande São Paulo. O local e a casa dele foram alvos de mandados de busca.

A Rádio de Minas. Tudo sobre o futebol mineiro, política, economia e informações de todo o Estado. A Itatiaia dá notícia de tudo.
Leia mais