Ouvindo...

Times

Papai Noel dos Correios: 33 mil cartas aguardam adoção em Minas

Os Correios esperam aumentar em 10% o número de adesões no Natal de 2023

Os Correios esperam a adoção de 33 mil cartinhas de crianças carentes na campanha “Papai Noel dos Correios” em Minas Gerais. A empresa conta com a solidariedade da população para realizar o sonho de crianças em situação de vulnerabilidade social e estudantes da rede pública no Natal de 2023.

Para participar, basta acessar o blog do Noel e adotar a carta desejada pela internet. Também é possível comparecer a alguma das agências física participante (cuja lista encontra-se no blog) e apadrinhar uma cartinha.

Os padrinhos e madrinhas da campanha devem entregar o presente em alguma das agências para que o Papai Noel dos Correios faça a entrega. A criança agraciada não é identifica no momento da adoção do pedido.

Existe também a opção de uma pessoa ou uma empresa se tornar um “superpadrinho”, ao assumir um total de 50 cartinhas.

No último ano, os Correios adotaram cerca de 30 mil cartas em Minas Gerais. Existe a expectativa de aumentar em 10% o número de adesões no Natal de 2023.

A campanha

O “Papai Noel dos Correios” nasceu há 30 anos a partir da comoção dos entregadores com as cartinhas recebidas com o pedido de presente para o Natal de crianças de todo o Brasil. Muitas delas, eram escritas com letras recém-aprendidas ou desenhos - no caso de menores não alfabetizados.

Segundo a empresa, “a campanha tem como objetivo incentivar o interesse pelo aprendizado da escrita de cartas pelas crianças e estimular o desenvolvimento de habilidades cognitivas e emocionais, um dos maiores presentes que uma criança pode receber”.

Envio de cartas

Para enviar uma carta, acesse o Blog do Noel e tire uma foto da cartinha de maneira que o Papai Noel consiga ler e entender o pedido. Depois basta cadastrar a carta, preencher o formulário e enviar. As inscrições estão abertas até o dia 15 de dezembro de 2023.

Confira quem pode enviar uma cartinha:
  • Cartas manuscritas de crianças em situação de vulnerabilidade social;

  • Cartas de crianças de até 10 anos;

  • Crianças com Deficiência (PcD), independentemente de idade;

  • Cartas de crianças de escolas da rede pública de ensino, escolhidas pela Secretaria de Educação Estadual e/ou Municipal, que estão na Educação Infantil ou no Ensino Fundamental até o 5º ano.

Formado em Jornalismo pela UFMG, com passagens pelo jornal Estado de Minas/Portal Uai. Hoje, é repórter multimídia da Itatiaia.
Leia mais