Ouvindo...

Times

Vasco muda foco por reforços para deixar elenco ‘mais cascudo’

Projeto inicial da SAF eram jogadores com potencial de revenda, porém objetivo é deixar time mais maduro contra fase ruim

No início do ano, ao contratar Maurício Barbieri como treinador, o Vasco tinha como objetivo uma equipe mais jovem, com potencial de revenda e extremamente competitiva. Não à tóa foram mais de R$ 100 milhões investidos, mas o resultado dentro de campo segue muito aquém do esperado.

Agora, o foco é outro. A ideia é um time mais maduro e experiente para conduzir a equipe para fora da zona de rebaixamento. Um quinto rebaixamento em sua história seria considerado uma tragédia sem precedentes para um clube com uma das maiores torcidas do país.

Após as chegadas de Serginho, Maicon e Medel, o clube aposta em Lucas Pratto, ex-Atlético, para o ataque. Por enquanto, as conversas estão encaminhadas e o jogador chegaria como uma espécie de sombra para os jovens Pedro Raúl e Rayan.

O entedimento é que os dois centroavantes possuem perfil para serem goleadores do clube, mas que carecem de experiência. Apesar de Pedro Raúl já ter passado por clubes como Botafogo e Internacional, ele tem 26 anos e nunca disputou grandes torneios. O entedimento é que o jogador precisa de alguém experiente como sombra.

Rayan é um caso à parte. Com 16 anos apenas, o jovem é considerado o principal ativo do clube. E a fase ruim da equipe pode atrapalhar seu desenvolvimento. Uma eventual venda pode ser comprometida com a equipe jogando abaixo do que pode e sendo rebaixada.

Ex-Atlético foi vetado por SAF

Para se ter ideia, no início do ano, o nome do zagueiro Júnior Alonso, ex-Atlético, foi oferecido e aprovado pela comissão técnica vascaína. No entanto, a 777 Partners, detentora da SAF do clube, vetou o nome do jogador, devido a idade. Alonso tem 30 anos.

Agora, vendo a complicada situação com o jovem elenco, o clube foi ao mercado em busca de jogadores experientes. O problema é que muitos nomes que antes tinham interesse no negócio com o Cruz-maltino, agora temem pelo momento.

Para muitos, estar no clube, mesmo sendo um dos giganets e ótima vitrine no futebol brasileiro, rebaixado pode ser extremamente prejudicial para a carreira. Lanzini, por exemplo, se interessou, mas a fase vascaína afastou o meia argentino.

Como tem que trabalhar com a taxa de “erro zero” nessa janela, o clube resolveu apostar alto. E os veteranos chegam com perfil considerado necessário para tirar o Vasco do péssimo momento.

Jornalista esportivo desde 2006 e com passagens por Lance!, Extra e assessorias de marketing esportivo. É correspondente da Itatiaia no Rio de Janeiro. Tem pós-graduação em Jornalismo Esportivo e formação em Análise de Desempenho voltado para mercado.
Leia mais