Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Renato dispara sobre polêmica do Gre-Nal: ‘Vocês só ouviram um lado’

Treinador afirmou que nem sequer falou com o presidente Guerra após o clássico Gre-Nal do Beira-Rio, no último dia 8; Tricolor perdeu para o Athletico nesta quarta (18)

Maior do que a própria repercussão da derrota de 2 a 1 do Grêmio para o Athletico, na noite desta quarta-feira (18), na Arena, pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro, foram as declarações de Renato Portaluppi. Pela primeira vez após seu não comparecimento na última coletiva, após o Gre-Nal do dia 8, o treinador falou sobre a polêmica.

O treinador iniciou o questionamento pedindo desculpas à torcida gremista e disparou críticas à imprensa, que o teria “julgado”.

“A única desculpa que eu tenho que pedir é pra torcida do Grêmio que eu não dei a entrevista. Agora, sobre tudo isso, pra você e para os teus colegas pergunto: antes de me julgarem, massacrarem e condenarem, alguém quis saber a minha versão? Ninguém, né? O negócio de vocês, na maioria, é fazer onda e onda. Peço desculpa ao torcedor. Não tenho que responder essa questão para vocês”, disparou o treinador, que argumentou ter compromisso inadiável na manhã do dia 9.

Segundo o treinador, a imprensa só ouviu um lado, que seria o do presidente Alberto Guerra. Renato afirmou que não foi procurado, ainda que tenha sido recepcionado por um repórter no Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, durante seu desembarque na noite do dia 8.

“Vocês só escutaram um lado, vocês falaram a semana toda sobre isso, não tem mais assunto? Vocês gostam de criar a tempestade. Vocês se vangloriam disso. Agora, vocês querem ouvir a minha resposta. Da próxima vez que houver um episódio desse procurem escutar os dois lados”, argumentou Renato.

Apesar do tom ríspido e avesso às perguntas, Renato acabou tendo que falar sobre o assunto polêmico em boa parte da coletiva. Por fim, o treinador ainda confrontou a versão dita pelo presidente Alberto Guerra após o clássico Gre-Nal.

No Beira-Rio (8), o mandatário afirmou que exigiu a permanência do treinador para a entrevista. Já nesta quarta-feira (18), Renato afirmou que não passou por cima do presidente, e que sequer falou com ele no vestiário após o clássico.

“Não teve insubordinação… Outra coisa… Busquem todos os outros presidentes e perguntem para eles se um dia eu passei em cima de uma decisão do presidente. Perguntem para o Romildo (ex-presidente), para o Guerra. Meu voo era 19h30, terminou o Gre-Nal e eu fui embora. Se ele tivesse conversado comigo no vestiário, eu teria falado: ‘Presidente, com todo respeito, eu não posso ficar’. Eu já tinha combinado com as pessoas durante a semana. Conversem com o presidente Romildo, perguntem se algum dia eu tive qualquer problema com ele”, contou o treinador.

Gaúcha de Porto Alegre, Mauri Dorneles é formada em Jornalismo pela PUC-RS e trabalha como correspondente do portal Itatiaia Esporte no Sul do Brasil. Também cursou Cinema. Antes da Itatiaia, passou por Correio do Povo, Record RS, Rádio Grenal, RBS TV e Band.
Leia mais