Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Felipe Alves reencontra Fernando Diniz, no Fluminense, e vê ‘chance de ouro’ no clube

Goleiro chega ao Tricolor para ser reserva imediato de Fábio e já deve ganhar chances nas primeiras rodadas do Campeonato Carioca

Felipe Alves é o novo goleiro do Fluminense

Felipe Alves é o novo goleiro do Fluminense até o final de 2024

Lucas Mercon/FFC

Último reforço, até aqui, anunciado pelo Fluminense, o goleiro Felipe Alves vai reencontrar Fernando Diniz pelo sétimo clube diferente. E a chance de estar na equipe comandada pelo técnico é vista como ‘de ouro’ pelo arqueiro. Felipe chegou ao Tricolor sem custos e com a missão de reserva imediato de Fábio.

“Joguei com o Fernando também, no começo da minha carreira e trabalhamos juntos em alguns clubes por alguns anos consecutivos. É sempre uma honra poder trabalhar com ele, mas como a pessoa que ele é. Todo mundo que conhece sabe que ele é um ser humano incrível. Para mim é uma oportunidade de ouro”, comentou o goleiro.

Felipe Alves deve ser titular nas primeiras quatro rodadas do Campeonato Carioca. Fábio, dono absoluto da posição, só volta às atividades no dia 23 de janeiro, junto com todo o elenco que esteve no Mundial de Clubes, em dezembro. Até lá, o Flu já vai ter entrado em campo diante do Volta Redonda, dia 18, e dia 21 contra a Portuguesa.

“Já jogamos contra muitas vezes. Não preciso nem dizer sobre a qualidade dele. Todo mundo está vendo o exemplo que ele é de atleta de alto rendimento e de ser humano também. Vai ser um aprendizado muito grande e espero poder contribuir também com o que eu vivi no futebol. Espero manter o alto nível e que a gente possa competir de igual para igual, numa competição sadia e que todo mundo possa estar no seu melhor nível técnico para poder representar muito bem”, elogiou.

Experiente, o arqueiro não escondeu a ansiedade de estrear pelo Fluminense. Ele estava no São Paulo nas últimas duas temporadas, mas coleciona passagens por clubes como Fortaleza, Juventude, Athletico e Osasco Audax.

"É aquela ansiedade e responsabilidade boa. Quando parar de ter esse frio na barriga é o início do fim. É sempre bom ter essa ansiedade, medo de estrear, viver aqueles momentos com o torcedor do Maracanã... Isso é importante”, finalizou.

Jornalista esportivo desde 2006 e com passagens por Lance!, Extra e assessorias de marketing esportivo. É correspondente da Itatiaia no Rio de Janeiro. Tem pós-graduação em Jornalismo Esportivo e formação em Análise de Desempenho voltado para mercado.
Leia mais