Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Cano faz história! Fluminense vira sobre o Inter e está na final da Copa Libertadores

Argentino marca o gol da virada, depois de dar assitência para John Kennedy e garante triunfo de 2 a 1, calando o Beira-Rio

A história foi escrita. E pelos pés de Germán Cano. Em uma virada espetacular, em pleno Beira-Rio, na noite desta quarta-feira (4), o Fluminense chegou à final da Copa Libertadores pela segunda vez. Após sair perdendo e ser dominado na maior parte do jogo, o Flu virou sobre o Internacional e está na decisão continental.

Mercado, logo no início do jogo, abriu o marcador para os colorados. Mas coube ao genial Cano garantir o Tricolor em sua segunda final na história. E será dentro do Maracanã. Ele deu passe para John Kennedy empatar. Não bastasse isso, marcou o gol da virada. O Fluminense é finalista.

Final em casa

O Fluminense vai decidir a Copa Libertadores pela segunda vez em sua história. E pela segunda vez em casa. Na final em jogo único, marcada para 4 de novembro, o Tricolor vai ter a chance de decidir o título dentro do Maracanã. Os ingressos são divididos com o rival, seja Palmeiras ou Boca Juniors, que duelam nesta quinta-feira, em São Paulo. Detalhe: o Flu não perde há 26 jogos como mandante.

Sempre ele! Doze vezes ele!

Germán Cano. Não existe ninguém, talvez até no futebol mundial, que tenha tanto faro de gols ou que viva uma fase tão espetacular como Germán Cano. O Fluminense venceu, mesmo jogando pior. E Cano teve duas bolas. Na primeira, ele deu a assistência para John Kennedy. Na outra, chegou ao 12º gol na Copa Libertadores. O cara do Fluminense. O cara do futebol brasileiro.

Pela Glória Eterna

Classificado para sua segunda decisão, o Fluminense vai jogar no dia 4 de novembro, com horário a ser definido pela Conmebol, contra o vencedor de Palmeiras e Boca Juniors-ARG, que duelam nesta quinta (5), no Allianz Parque, às 21h30 (de Brasília). No primeiro jogo, houve empate sem gols.

Dessa vez valeu, Mercado!

Assim como no Rio de Janeiro, o confronto começou no Beira-Rio com domínio total do Internacional. Mas dessa vez, a equipe chegou ao primeiro gol. Logo antes dos dez minutos, Mercado aproveitou escanteio, subiu na frente de Guga e explodiu o Gigante do Beira-Rio com o gol, que até então, colocava o Inter em sua quarta decisão de Libertadores: 1 a 0.

O gol de Mercado premiou o bom jogo feito por ele, tanto em Porto Alegre, quanto no Rio de Janeiro,. No Maracanã, ele também fez, mas viu o seu gol ser anulado por toque de mão. Dessa vez valeu.

Cuidado com o artilheiro!

Mesmo sendo controlado, o Fluminense sempre tem sua válvula de escape. E ela atende pelo nome de Germán Cano. O camisa 14, artilheiro da Copa Libertadores, na única boa bola que recebeu, se livrou da zaga e bateu. A bola desviou e carimbou a trave de Rochet.

Por muito pouco, como foi no Rio de Janeiro, o argentino goleador não tira da cartola um importante gol para o Fluminense. Todo cuidado é pouco com o artilheiro do Brasil pelo segundo ano consecutivo.

Chance atrás de chance

Na segunda etapa, Fernando Diniz colocou o time mais avançado e deu espaços para o Inter levar perigo. E nessa o Colorado começou a abusar nas chances de marcar. Enner Valencia teve duas ótimas chances e desperdiçou ambas. Primeiro de cabeça e depois em contra-ataque sozinho.

Quem não faz toma?

Sim. Quem não faz toma. A máxima do futebol parece que sempre vale. Em uma escapa sensacional de Cano, ele encontrou John Kennedy, o garoto, iluminado, que não deu brecha para o azar como o Inter. De cavadinha, ele tocou na saída de Rochet: 1 a 1.

Em uma partida que se desenhava para a vaga do Colorado na decisão, o Fluminense, valente, chegou ao empate. É a velha máxima do futebol.

E toma duas vezes!

Pois é. Semifinal da Libertadores contra um time que tem Cano, a bola pune. E puniu. Um Internacional dominante viu Germán Cano decidir mais uma vez. Sempre ele. O camisa 14 aproveitou o passe de Yoni González e, no seu melhor estilo, com um toque na bola. É caixa! Não tem como. Cano é um fenômeno.

Ainda deu tempo de Fábio fazer uma defesa espetacular em escanteio e evitar o empate do Inter em cabeceio de Luiz Adriano. Que foi quase um gol. O Fluminense é finalista!

Próximos jogos

Em situação delicada na Série A do Campeonato Brasileiro, o Internacional precisa pontuar em um jogo que vale o ano para muitos colorados. No Beira-Rio, no domingo (8), às 16h (de Brasília), o clássico contra o Grêmio. O Colorado soma 29 pontos, três a mais que o Vasco, o primeiro do Z4.

Na briga pelo G4 do Brasileiro, o Fluminense vai encarar o líder Botafogo, com o sonho de diminuir a distância de pontos, que hoje é de 11. O confronto acontece no domingo (8), às 16h (de Brasília), no Maracanã.

Internacional 1x2 Fluminense

Internacional

Rochet; Hugo Mallo, Vitão, Gabriel Mercado e Renê; Johnny (Luiz Adriano), Charles Aránguiz (Bruno Henrique), Maurício (De Pena) e Alan Patrick; Wanderson (Lucca) e Enner Valencia. Técnico: Eduardo Coudet.

Fluminense

Fábio; Guga (Yoni González), Nino, Felipe Melo (Martinelli) e Marcelo; André, Alexsander (John Kennedy) e Ganso (Lima); Arias, Keno (Marlon) e Cano. Técnico: Fernando Diniz.

Gols: Mercado (9 min 1ºT) para o Internacional; John Kennedy (35 min 2ºT) e Cano (41 min 2ºT) para o Fluminense
Cartões amarelo: Bruno Henrique (INT); Martinelli (FLU)
Cartão Vermelho: Nenhum
Data e horário:
quarta-feira, 4 de outubro de 2023, às 21h30 (de Brasília)
Local: Beira-Rio, Porto Alegre (RS)
Motivo: Jogo válido pela volta da semifinal da Copa Libertadores
Árbitro: Jesus Valenzuela (Fifa/VEN)
Auxiliares: Jorge Urrego (VEN) e Tulio Moreno (VEN)
VAR: Juan Soto (VEN)

Jornalista esportivo desde 2006 e com passagens por Lance!, Extra e assessorias de marketing esportivo. É correspondente da Itatiaia no Rio de Janeiro. Tem pós-graduação em Jornalismo Esportivo e formação em Análise de Desempenho voltado para mercado.
Leia mais