Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Do Uber ao Maracanã: Jorge Castilho encara o Flamengo na Copa do Brasil

Técnico do Maringá, adversário rubro-negro nesta quarta-feira (26), já trabalhou em aplicativo para complementar renda

O Maringá tenta fazer história nesta quarta-feira (26), diante do Flamengo pela Copa do Brasil. A equipe paranaense jogará pela primeira vez no Maracanã e tem um personagem de superação que vem do banco de reservas: o treinador Jorge Castilho. Antes de estar no palco em que pode elevar o clube paranaense a um patamar não esperado, o comandante trabalhava como Uber, aplicativo de transporte para complementar a renda e pagar seus cursos de treinador.

O Maringá tem um projeto ousado. O clube avançou mais longe do que o esperado na Copa do Brasil e tem um projeto de até 2026 estar na Série B do Campeonato Brasileiro, conforme revelou seu presidente João Vitor Mazzer em entrevista à Itatiaia. E o projeto todo passa por Castilho.

“Comecei a trabalhar nas categorias de base, na minha cidade, depois fui para a Portuguesa Santista sub-17, para o São Vicente e fui auxiliar técnico do AD Guarujá profissional. Cheguei em Maringá em 2020. Trabalhei no aplicativo para complementar renda, onde pagava os cursos de treinador. Nesse intervalo me preparava e trabalhava para ser treinador. Desde 2020 vivo só do futebol, busco conhecimento”, contou Castilho.

E seu objetivo é o mesmo do clube: estar nas primeiras divisões do futebol brasileiro. Jorge também tem o sonho de comandar um time que esteja pela menos na Série B e se o Maringá sonha com isso, ele pode estar unido ao projeto.

“Buscar sempre evoluir na carreira para conseguir chegar à Série A e B. Sempre respeitando o processo. É um início de carreira promissor, mas tem que respeitar esse processo para evoluir e chegar ao grande objetivo que é a elite do futebol brasileiro”, disse.

Planejamento para vencer o Flamengo

Para quem acha que a vitória por 2 a 0 no Estádio Willie Davis foi sorte do Maringá, se engana. Mesmo sabendo de todo o poder do Flamengo, a comissão técnica estudou o rival e foi dominante durante toda a partida. Porém, a vantagem de dois gols surpreendeu um pouco.

“Focamos 100%, analisamos bem o Flamengo. Sabíamos que tínhamos condições de vencer a partida. Não passou pela nossa cabeça a vitória como foi 2 a 0, jogando bem, imaginamos que eles seriam muito superiores e chegaríamos ao gol em transição e bola parada. Nos preparamos mentalmente para ganhar o jogo”, revelou.

Para o jogo de logo mais, Castilho quer o Maringá bem centrado, porque sabe que agora é possível deixar o Maracanã com a história escrita e com a inédita vaga nas oitavas de finais e mais R$ 3,3 milhões de premiação no bolso.

“Nossa ideia agora é segurar a vantagem e classificar. É um sonho do clube e de todos aqui. Com os pés no chão, o sonho está mais próximo. Depois vamos focar 100% na Série D, manter o máximo que puder no elenco para buscar o acesso até a Série C”, afirmou.

Jornalista esportivo desde 2006 e com passagens por Lance!, Extra e assessorias de marketing esportivo. É correspondente da Itatiaia no Rio de Janeiro. Tem pós-graduação em Jornalismo Esportivo e formação em Análise de Desempenho voltado para mercado.
Leia mais