Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Presidente do São Paulo critica arbitragem após clássico com Santos

Julio Casares se queixou da atuação de Edina Alves Batista após perder jogo com gol anulado e pênalti marcado para o rival com ajuda do VAR

A atuação da árbitra Edina Alves Batista na derrota de 1 a 0 do São Paulo para o Santos nesta quarta-feira (14), no MorumBIS, gerou reação imediata do lado tricolor. O presidente do clube, Julio Casares, fez um pronunciamento após a partida válida pela oitava rodada do Campeonato Paulista em que criticou o desempenho da juíza, adotando adjetivos como insegura.

“Nós não temos o hábito de reclamar de arbitragem. Dificilmente eu coloco minha opinião, a instituição coloca uma opinião, a não ser em questões lamentáveis. A arbitragem hoje se mostrou insegura, picotou o jogo, desproporcionalmente marcou faltas a favor do adversário em relação ao São Paulo. Eu não vou discutir os lances capitais, o VAR chamou. Para mim, o pênalti foi rigoroso demais, mas a arbitragem prejudicou, inclusive, mal posicionada”, disse.

O presidente do São Paulo ainda lamentou uma nota oficial divulgada pelo Santos dois dias antes da partida, em que o clube lamentou a atuação Edina Alves Batista em um clássico com o Tricolor Paulista em 2022. Na ocasião, o Peixe reclamou de dois pênaltis não marcados.

“A gente lamenta, acho que uma nota antes do jogo remete ao futebol antigo. A Federação precisa preparar os árbitros psicologicamente. Não é uma nota que desestabiliza um árbitro. Eu acho profundamente lamentável, até 10 minutos de acréscimos foi pouco. Não é choro, não é pelo resultado, mas nós temos que preparar os árbitros psicologicamente para não entrarem em campo pressionados por uma nota. Lamentamos a arbitragem de hoje, ela não deixou a bola rolar.”

Polêmicas do jogo com arbitragem

A atuação da arbitragem ajudou diretamente a definir o resultado da partida. Primeiro, o pênalti convertido por Morelos que definiu a vitória santista foi marcado com o auxílio do árbitro de vídeo. Depois, no fim do clássico, o VAR ainda entrou em ação para anular um gol do São Paulo, assinalado por Ercik.

Brenno Costa é jornalista multimídia formado pela Universidade Católica de Pernambuco e pós-graduado em comunicação e marketing pela Estácio. Atualmente, é correspondente da Itatiaia em São Paulo. Antes, trabalhou na Folha de Pernambuco, Diario de Pernambuco/Superesportes e no Globo Esporte.
Leia mais