Ouvindo...

Times

Copa Feminina no Brasil: veja por quanto tempo clubes ficarão sem seus estádios

Pelo regulamento da Fifa não pode ter jogo nas arenas do Mundial a partir de 28 dias antes da abertura; torneio, que será em 2027, prevê partidas em dez equipamentos

O Brasil ganhou na madrugada desta sexta-feira (17) o direito de ser sede da Copa do Mundo Feminina de futebol em 2027. Em eleição durante o Congresso da Fifa, na Tailândia, a candidatura brasileira derrotou a europeia formada por Alemanha, Bélgica e Holanda. Será o primeiro mundial feminino na América do Sul.

No projeto foram indicados dez estádios, em dez cidades, que receberiam os 64 jogos. Novas vistorias serão feitas nos próximos meses, para a direção da Fifa bater o martelo em quais arenas as partidas serão realizadas. Mas o regulamento já está pronto e já se sabe por quanto tempo esses equipamentos ficarão sem confrontos dos clubes.

Se as datas indicadas pela organização brasileira forem confirmadas, a Copa Feminina será disputada de 24 de junho, uma quinta-feira, até 25 de julho, um domingo. A Fifa exige que não haja jogo, para preservar o gramado, a partir de 28 dias da abertura da competição. Ou seja, os estádios apontados terão seus campos fechados em 27 de maio de 2027.

A 14 dias da primeira partida em cada sede, a Fifa recebe dos donos ou administradores a “chave” da arena e passa a ter o controle de 100% daquele equipamento. A devolução acontece cinco dias após o último confronto realizado, tempo necessário para “desenvelopar” o estádio.

No caso do Maracanã, que receberá a final, ele estará à disposição da Fifa de 27 de maio a 30 de julho de 2027, mais de dois meses portanto. O Mineirão, programado para ter a disputa do terceiro lugar, de 27 de maio a 29 de julho de 2027.

No formato de estádios propostos no projeto de candidatura, os clubes que perderiam suas casas por dois meses são Flamengo e Fluminense (Maracanã), Cruzeiro (Mineirão), Corinthians (Neo Química Arena), Cuiabá (Arena Pantanal), Inter (Beira-Rio), Amazonas (Arena da Amazônia), Bahia (Arena Fonte Nova) e Ceará e Fortaleza (Arena Castelão).

A CBF informou à Fifa que vai parar seus campeonatos de elite, os Brasileiros das Série A e B, por ao menos quatro semanas, durante o período em que a Copa estiver acontecendo. Antes disso, portanto, os clubes “desalojados” precisarão mandar suas partidas em outras arenas.

Os estádios propostos

  • Mineirão (Belo Horizonte)
  • Beira-Rio (Porto Alegre)
  • Mané Garrincha (Brasília)
  • Arena Pantanal (Cuiabá)
  • Arena da Amazônia (Manaus)
  • Arena Fonte Nova (Salvador)
  • Arena de Pernambuco (Recife)
  • Arena Castelão (Fortaleza)
  • Maracanã (Rio)
  • Neo Química Arena (São Paulo)

Todos foram usados na Copa do Mundo Masculina de 2014 e este foi um dos principais argumentos da candidatura brasileira durante o processo de escolha, o fato de não precisar gastar dinheiro na construção de novos equipamentos. Mas a vitória não significa que essas arenas que estavam no projeto serão de fato aquelas usadas no Mundial.

Podem haver mudanças nos próximos meses, a depender de novas vistorias da Fifa. É, no final das contas, a entidade quem decidirá. A Arena Pantanal, em Cuiabá, por exemplo, recebeu nota baixa dos avaliadores. A capital do Mato Grosso também foi mal avaliada em quesitos como local para a Fan Fest e acomodações, para delegações e torcedores.

Veja sugestão de locais das partidas por dia:

Fase de grupos:

  • 24 de junho - Grupo A - Estádio Maracanã
  • 25 de junho - Grupo B - Estádio Mineirão e Neo Química Arena
  • 26 de junho - Grupos C e D - Estádio Mané Garrincha, Arena da Amazônia, Arena Pernambuco e Arena Fonte Nova
  • 27 de junho - Grupos E e F - Estádios Mineirão, Maracanã e Beira-Rio
  • 28 de junho - Grupos F e G - Neo Química Arena, Arena Pantanal e Arena da Amazônia
  • 29 de junho - Grupos A e H - Arenas Fonte Nova, Pernambuco e Castelão
  • 30 de junho - Grupos A e B - Estádios Mané Garrincha, Beira-Rio e Maracanã
  • 1 de julho - Grupos C e D - Arena Pantanal, Arena Pernambuco e Estádio Mineirão
  • 2 de julho - Grupos D e E - Arena Castelão, Estádio Beira-Rio e Neo Química Arena
  • 3 de julho - Grupos F e G - Estádio Maracanã, Estádio Mané Garrincha e Arena Fonte Nova
  • 4 de julho - Grupos G e H - Estádio Mineirão, Arena Pantanal e Arena da Amazônia
  • 5 de julho - Grupos A e B - Neo Química Arena, Arena Pernambuco, Estádio Beira-Rio e Estádio Mané Garrincha
  • 6 de julho - Grupos C e D - Arenas Castelão, Fonte Nova, da Amazônia e Pantanal
  • 7 de julho - Grupos E e F - Estádios Maracanã, Mané Garrincha, Mineirão e Beira-Rio
  • 8 de julho - Grupos G e H - Arenas Castelão, Pernambuco, Fonte Nova e Neo Química

Fase final:

Oitavas:
  • 10 de julho - Estádios Mineirão e Beira-Rio
  • 11 de julho - Estádio Maracanã e Arena Pernambuco
  • 12 de julho - Estádio Mané Garrincha e Arena Fonte Nova
  • 13 de julho - Neo Química Arena e Arena Castelão
Quartas:
  • 16 de julho - Estádio Maracanã e Arena Pernambuco
  • 17 de julho - Estádios Mineirão e Mané Garrincha
Semifinais:
  • 20 de julho - Neo Química Arena
  • 21 de julho - Estádio Mané Garrincha
Terceiro lugar:
  • 24 de julho - Estádio Mineirão
Final:
  • 25 de julho - Estádio Maracanã
Leia também


Participe dos canais do Itatiaia Esporte:

Formado em jornalismo pela PUC-Campinas em 2000, trabalhou como repórter e editor no Diário Lance, como repórter no GE.com, Jornal da Tarde (Estadão), Portal IG, como repórter e colunista (Painel FC) na Folha de S. Paulo e manteve uma coluna no portal UOL. Cobriu in loco três Copas do Mundo, quatro Copas América, uma Olimpíada, Pan-Americano, Copa das Confederações, Mundial de Clubes, Eliminatórias e finais de diversos campeonatos.
Leia mais