Ouvindo...

Times

Matteus, do BBB 24, é denunciado ao MPF por falsidade ideológica; entenda

O vice-campeão do reality ingressou no curso de Engenharia Agrícola usando cota para pessoas pretas

O vice-campeão do BBB 24, Matteus Amaral, foi denunciado ao Ministério Público Federal por falsidade ideológica. A representação foi enviada depois que o Instituto Federal de Farroupilha (IFFar) confirmou que o gaúcho ingressou no curso de Engenharia Agrícola usando cota para pessoas pretas.

Em nota enviada à Itatiaia, o órgão confirmou o recebimento da denúncia e explicou os passos para a investigação. “O Ministério Público Federal (MPF) recebeu a representação (denúncia) com os fatos mencionados na sua demanda. O procedimento está em fase de análise preliminar das informações relatadas”, diz o comunicado.

“Concluída essa etapa, o MPF definirá os próximos passos, o que pode significar a instauração de um inquérito, o arquivamento do caso ou outras medidas cabíveis”, completa.

Leia também

Entenda o caso

O caso ganhou repercussão nas redes sociais após uma publicação trazer o assunto à tona. Conforme o IFFar, “em 2014, o estudante Matteus Amaral Vargas ingressou no curso de bacharelado em Engenharia Agrícola oferecido em conjunto com a Unipampa. A inscrição dele foi feita nas vagas destinadas a candidatos pretos/pardos”. Consta no Edital nº 046/2014.

Durante o BBB 24, Matteus contou aos colegas de confinamento que abandonou os estudos para cuidar da avó, que estava doente na época. Ele trancou a matrícula no 5º semestre.

A respeito do caso só ter vindo à tona em 2024, anos após o ingresso de Matteus no curso, o IFFar informou que “naquela época, de acordo com a Lei de Cotas de 2012, o único documento exigido para a inscrição nas cotas era a autodeclaração do candidato”. “Não havia mecanismo de verificação ou comprovação da declaração do candidato”, acrescentou a instituição.

Conforme o IFFar, possíveis fraudes às políticas de ações afirmativas eram apuradas apenas se houvesse denúncia formal na Ouvidoria da instituição – o que não houve.

“Nesse caso, a questão poderia ser investigada internamente, por meio de um processo administrativo normal, que assegurasse ampla defesa de todas as partes. Nenhuma denúncia desse tipo foi feita na época”, sustentou, ao portal G1.

Matteus se pronuncia

Nos últimos dias, o vice-campeão do BBB 24 se manifestou a respeito do caso nas redes sociais e disse que a inscrição no processo seletivo foi “realizada por um terceiro, que cometeu um erro ao selecionar a modalidade de cota racial” sem o seu “consentimento ou conhecimento prévio”. Além disso, que não teve a intenção de se beneficiar com o ingresso na reserva de vagas por políticas afirmativas.

Investigação

Um processo administrativo interno foi aberto para investigar o ingresso por cota racial do ex-BBB Matteus Amaral, na faculdade de Engenharia Agrícola em 2014. O processo foi instaurado pelo Instituto Federal Farroupilha (IFFar). Na época, Matteus Alegrete se autodeclarou preto.

De acordo com a nota divulgada pelo IFFar, a instituição disse que o objetivo é “identificar as situações que envolvem a participação dele no certame”.

Sobre consequências que podem haver para Matteus se a conclusão do processo for que o ex-BBB fraudou a política afirmativa, a assessoria de comunicação disse que deve se manifestar a respeito a partir da semana que vem.


Participe dos canais da Itatiaia:

Natasha Werneck é jornalista formada pelo Centro Universitário de Belo Horizonte (UniBH). Foi repórter de Política e Cultura do Jornal Estado de Minas e já atuou em portais como Hugo Gloss e POPline. Foi estagiária da Itatiaia e retornou à empresa em 2023, como repórter de Entretenimento.
Leia mais