Ouvindo...

Times

Fátima Bernardes assume culpa por fim da TV Globinho

Apresentadora e criadora do Encontro falou sobre a mudança na grade da TV Globo durante entrevista para o programa Roda Vida

A apresentadora e jornalista Fátima Bernardes foi a entrevistada do Roda Viva, da TV Cultura, que foi ao ar nessa segunda-feira (25). Durante a participação no programa, Fátima relembrou o processo de criação do encontro, em 2012, e o fim da TV Globinho.

“Eu ficava com vontade de fazer uma coisa diferente, queria ter um programa”, contou a jornalista, que deixou a bancada do Jornal Nacional em 2011. “Comecei a olhar a grade da Globo. Na época o Globo Rural era diário, seguido pelo jornal local, Bom Dia Brasil, Ana Maria Braga... de repente, desenho”, lembrou Fátima.

A apresentadora relembra que o programa infantil parecia “perdido” no meio da grade. “A Record já tinha feito a opção de sair do desenho, e o SBT em permanecer, mas era desde as 7h da manhã", contou a jornalista.

Outro ponto na decisão que levou ao fim da TV Globinho teria sido a falta de anunciantes no horário, por conta das leis que limitam a publicidade infanto-juvenil. “Eu vi que a própria TV tinha uma certa estranheza com esse horário, que é um horário em que você não anuncia. Foi aí que eu sugeri”, explicou.

A jornalista conta que o horário, entre um programa de entretenimento e outro de jornalismo, era ideal para um programa de variedades. “O Encontro foi um programa que surgiu assim. Eu pensei nesse horário e apresentei a ideia para esse horário”, conclui Fátima Bernardes.

Criadora do Encontro, que estreou em junho de 2012, a apresentadora deixou o programa no início deste mês. Ainda contratada da Rede Globo, a jornalista vai assumir a apresentação do The Voice Brasil, no fim do ano.

*Sob supervisão de Enzo Menezes

Maria Clara Lacerda é jornalista formada pela PUC Minas e apaixonada por contar histórias. Na Rádio de Minas desde 2021, é repórter de entretenimento, com foco em cultura pop e gastronomia.


Leia mais