Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

‘Rachadinha': PGR pede ao STF abertura de investigação contra André Janones

Em áudios, parlamentar diz que a equipe precisaria ajudá-lo a pagar dívidas de campanha

Rachadinha seria para quitar dívidas de campanha eleitoral

Rachadinha seria para quitar dívidas de campanha eleitoral

Gilmar Félix/Câmara dos Deputados

A Procuradoria-Geral da República (PGR) pediu, nesta sexta-feira (1/12), ao Supremo Tribunal Federal (STF) a abertura de inquérito contra o deputado federal André Janones (Avante-MG) por suposta prática de rachadinha. O político é acusado de cobrar dos funcionários de seu gabinete o recebimento de parte dos salários deles. Áudios em que o parlamentar supostamente pede fatias dos vencimentos dos servidores foram divulgados na segunda (27). Nas gravações, o parlamentar diz que a equipe precisaria ajudá-lo a pagar dívidas de campanha.

O pedido é assinado pela vice-procuradora-geral da República, Ana Borges Coêlho. O pedido da PGR, que ainda não tem relator, defende que a abertura de inquérito é necessária para esclarecer se o deputado “associou-se, de forma estável e permanente, a assessores e ex-assessores por ele indicados para ocupar cargos em comissão em seu gabinete, para o fim específico de cometer crimes contra a administração pública, consistentes em sistemáticos repasses ao agente político de parte dos recursos públicos destinados ao pagamento das remunerações desses servidores públicos”.

À Itatiaia, a assessoria de Janones disse que o deputado “está feliz” com o pedido feito pela PGR. “O deputado está muito feliz. A gente considera essa a primeira boa notícia desde que isso começou”, diz a assessoria.

A PGR pede que o STF marque depoimento de Janones e de seus assessores e ex-assessores. Na lista, está Cefas Luiz Paulino, que denunciou o suposto esquema. O áudio teria sido captado em 2019. Na gravação há menção a um assessor de Janones que, embora recebesse R$ 10 mil mensais, deveria repassar parte do salário ao deputado. Em 2016, o parlamentar disputou a prefeitura de Ituiutaba (MG). Ele ficou em segundo lugar, com 13.759 votos - 24% dos votos.

“Tem algumas pessoas aqui, que ainda vou conversar em particular depois, que vão receber um pouco de salário a mais e vão me ajudar a pagar as contas do que ficou na minha campanha de prefeito, que eu perdi R$ 675 mil na campanha. Elas vão ganhar mais para isso. ‘Ah, isso é devolver salário e você está chamando de outro nome’. Não, não é. Porque devolver salário você manda na minha conta e eu faço o que eu quiser. São simplesmente algumas pessoas que eu confio e que participaram comigo em 2016, que eu acho que elas entendem que meu patrimônio foi todo dilapidado”, afirma o homem que, na gravação, seria Janones.

Perda do mandato
Parlamentares do PL devem apresentar ao Comitê de Ética da Câmara dos Deputados um pedido de cassação do mandato do deputado. A informação é do deputado Altineu Cortês (PL-RJ), líder do PL na Câmara. “Nós estamos dando entrada com o pedido, vai ser submetido ao conselho de Ética. Tem o trâmite, o prazo legal para ele ser cassado. Mas o ambiente é muito ruim para ele. Ele, hoje, está envergonhando a todos nós”, declarou.

Ainda de acordo com o deputado, os áudios em que Janones é flagrado pedindo dinheiro para cobrir gastos da campanha para eleição de 2016, quando concorreu à prefeitura de Ituiutaba, revelam claramente a prática de um crime.

“Esse deputado merece ser cassado o mais rápido possível porque ele envergonha a Câmara dos Deputados. E não tem saída. Foi tudo falado por ele e ele não tem desculpa. Ele fica, agora, como sempre, inventando suas mentiras dizendo que não falou e que tá fora de contexto, como se isso fosse verdade. Se ele fosse tão original como ele prega, ele deveria ser homem o suficiente para renunciar”, atacou o deputado.

Correspondente da Rádio Itatiaia em Brasília atuando na cobertura política dos Três Poderes. Mineiro formado pela PUC Minas Gerais, já teve passagens como repórter e apresentador pela Rádio BandNews FM, Jornal Metro e O Tempo. Vencedor do prêmio CDL de Jornalismo em 2021 e Amagis 2022 na categoria rádio.
É jornalista formado pela Universidade de Brasília (UnB). Cearense criado na capital federal, tem passagens pelo Poder360, Metrópoles e O Globo. Em São Paulo, foi trainee de O Estado de S. Paulo, produtor do Jornal da Record, da TV Record, e repórter da Consultor Jurídico. Está na Itatiaia desde novembro de 2023.
Leia mais