Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Autuori se prepara para quarta estreia no Cruzeiro; relembre as outras três

Treinador será o comandante interino da equipe celeste até o fim da temporada 2023

Paulo Autuori no comando do Cruzeiro em 1997, na primeira passagem dele pelo clube

Paulo Autuori no comando do Cruzeiro em 1997, na primeira passagem dele pelo clube

Reprodução/Twitter Cruzeiro 🦊

Diretor-técnico do Cruzeiro, Paulo Autuori será o treinador interino da equipe até o fim da temporada 2023. Com isso, o experiente profissional, de 67 anos, prepara-se para a quarta estreia no clube.

Autuori vai estrear à frente do Cruzeiro no sábado (18), às 18h30 (de Brasília), no jogo contra o Fortaleza, no Castelão, na capital cearense, em jogo atrasado da 30ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O agora interino tem outras três passagens como treinador do Cruzeiro, função diferente da que exercia no clube desde agosto, ao assumir como diretor-técnico. Contando somente as estreias, são duas derrotas e uma vitória no clube celeste.

Estreias de Autuori no Cruzeiro

  1. 25/02/1997 - Alianza Lima-PER 1 x 0 Cruzeiro - segunda rodada do Grupo 4 da Copa Libertadores - Estádio Nacional, em Lima-PER

  2. 28/11/1999 - Guarani 3 x 1 Cruzeiro - ida das oitavas de final do Torneio Seletivo para a Copa Libertadores de 2000 - Estádio Brinco de Ouro, em Campinas-SP

  3. 21/01/2007 - Rio Branco 1 x 2 Cruzeiro - primeira rodada da fase classificatória do Campeonato Mineiro - Parque do Azulão, em Andradas-MG

Autuori vai substituir Zé Ricardo no comando técnico celeste. O ex-treinador do Cruzeiro foi contratado em setembro e demitido no último domingo (12).

A equipe celeste está na 17ª posição do Campeonato Brasileiro, com 37 pontos em 32 jogos, abrindo a zona de rebaixamento para a Série B de 2024.

Passagens de Autuori como técnico do Cruzeiro

Sucesso continental

A primeira passagem também começou de forma surpreendente. Após perder a estreia na Copa Libertadores de 1997, o então Oscar Bernardi foi demitido, e Paulo Autouri foi escolhido para seu lugar. Ele estreou com vitória no Campeonato Mineiro, mas perdeu duas partidas seguidas na competição sul-americana.

A grande ‘virada de chave’ foi registrada no returno da fase de grupos da Libertadores. O Cruzeiro emendou três vitórias consecutivas, sobre Grêmio, Alianza Lima-PER e Sporting Cristal-PER, e arrancou rumo às oitavas de final. O time estrelado ainda passou por El Nacional-EQU, Grêmio e Colo-Colo-CHI, antes de bater o Sporting Cristal-PER na decisão e conquistar a taça.

Autuori deixou o Cruzeiro logo após levantar o troféu. No total, foram 38 jogos com 16 vitórias, 10 empates e 12 derrotas. Ele aceitou um convite para trabalhar no Flamengo. À época, justificou sua saída da Toca da Raposa por divergências com José Moraes, então diretor de futebol.

O retorno em 1999

A segunda passagem no comando celeste foi em 1999. Autuori substituiu Levir Culpi, mas não teve o mesmo brilho de 97. Sob o comando do treinador carioca, o Cruzeiro falhou na seletiva para a Libertadores de 2000, perdeu a Sul-Minas para o América e o Campeonato Mineiro para o Atlético.

“Ainda nos vestiários, ele preferiu pedir dispensa. Infelizmente, a carreira de um técnico é avaliada pelos resultados”, disse Zezé Perrela, o presidente do Cruzeiro à época.

Saída polêmica em 2007

Assim como em 1999, a terceira passagem foi curta e sem o sucesso. Em 2007, Autuori foi contratado no início da temporada para comandar o Cruzeiro, mas não durou sequer até o fim do Campeonato Mineiro.

Embora tenha feito a melhor campanha da primeira fase do Estadual, com oito vitórias em 11 partidas, o Cruzeiro acabou goleado por 4 a 0 pelo arquirrival Atlético na decisão.

O jogo entrou para a história, uma vez que no quarto gol da partida, marcado por Vanderlei, o goleiro Fábio estava de costas para o lance. Depois da partida, Autuori se demitiu ainda no vestiário do Mineirão.

“Por dignidade, se tiver que fazer o jogo de domingo, vou fazer, mas ganhando ou não, não vou continuar, botei isso de forma clara à direção. Agradeço a eles pela tentativa de permanência, mas sendo curto e grosso, sou um homem com vergonha na cara e não posso aceitar a maneira como nós entregamos de bandeja o jogo para o Atlético”, disparou o técnico na oportunidade.

Ao todo, Autuori comandou o Cruzeiro em 86 jogos oficiais e um amistoso, com 43 vitórias, 21 empates e 23 derrotas, um aproveitamento de 49,4%.

.

O último trabalho de Autuori como técnico

Antes de ser contratado pelo Cruzeiro, Autuori comandou o Atlético Nacional durante grande parte da temporada. Em 6 de julho, menos de um mês antes de chegar a Belo Horizonte, em 4 de agosto, o profissional pediu o desligamento na Colômbia por “motivos pessoais”.

Autuori decidiu deixar a Colômbia logo após o sorteio das oitavas de final da Copa Libertadores, quando o time se classificou para enfrentar o Racing, da Argentina. Na fase de grupos, o Atlético Nacional terminou como segundo do Grupo H, com 10 pontos, e ficou atrás do Olimpia, com 14.

Neste ano, Autuori foi vice-campeão do Torneio Apertura com os ‘Verdolagas”. Na ocasião, a equipe alviverde foi derrotada pelos Millonarios na final, nos pênaltis.

Ao todo, ele comandou o Atlético Nacional em 34 jogos, com 15 vitórias, 14 empates e cinco derrotas. O aproveitamento foi de 57,84%.

Matheus Muratori é jornalista multimídia com experiência em muitas editorias, mas ama a área esportiva. Faz cobertura de futebol, basquete, vôlei, esportes americanos, olímpicos e e-sports. Tem experiência em jornal impresso, portais de notícias, blogs, redes sociais, vídeos e podcasts.
Leia mais