Ouvindo...

Times

Polícia investiga abuso de autoridade de vereador que tentou abrir CPIs contra padre Júlio Lancellotti

Rubinho Nunes (União Brasil) protocolou dois pedidos de abertura de investigações contra o religioso

O vereador de São Paulo Rubinho Nunes (União Brasil) está sendo investigado pela Polícia Civil por suspeita de abuso de autoridade ao tentar abrir Comissões Parlamentares de Inquérito (CPIs) contra ONGs e o padre Júlio Lancellotti.

A informação foi publicada nesta segunda-feira (24) pelo portal g1. A reportagem entrou em contato com a Polícia Civil e o Ministério Público de São Paulo e aguarda retorno.

A investigação foi determinada por um promotor após uma denúncia feita pelo Instituto Padre Ticão. A entidade argumenta que o vereador cometeu abuso de autoridade ao tentar abrir CPI mesmo sem qualquer indício de conduta criminosa por parte do padre, em busca de fazer ganho pessoal de capital político.

No ano passado, em dezembro, o vereador pediu uma investigação para apurar ONGs que atuam na região da Cracolândia, no Centro de São Paulo. O texto não fala do padre, mas após protocolar o pedido o vereador passou a atacar o padre.

Depois, em março deste ano, outro pedido foi protocolado pelo vereador para investigar suposto abuso e assédio sexual contra pessoas vulneráveis, entre elas usuárias de drogas e em situação de rua. Não há provas confirmadas contra o padre até o momento.

Pelas redes sociais, o vereador criticou a abertura de investigação contra ele. Segundo o texto, em vez do MP se preocupar em investigar “gravíssimas denúncias de abuso sexual”, vai abrir uma investigação contra um denunciante.

“Tudo isso é uma tentativa bizarra de intimidação para acobertar tanto o Sr. Lancellotti quanto as ONGs que atuam na região central e lucram com a miséria”, alegou o vereador.

A Rádio de Minas. Tudo sobre o futebol mineiro, política, economia e informações de todo o Estado. A Itatiaia dá notícia de tudo.
Leia mais