Ouvindo...

Times

Polícia investiga morte de casal executado por engano no Paraná; corpos foram encontrados abraçados

Luiz Arthur Bach Xavier, de 23 anos, e Rubiane Mayer, de 22, foram assassinados enquanto dormiam

A Polícia Civil do Paraná investiga a morte de um casal executado a tiros no próprio quarto, na cidade de Ponta Grossa. Luiz Arthur Bach Xavier, de 23 anos, e Rubiane Mayer, de 22, foram assassinados enquanto dormiam em casa, por volta das 2h da madrugada, do último sábado (30). Segundo a PC, o crime pode ter acontecido por engano.

O delegado Luiz Gustavo Timossi explica que esta é a principal linha de investigação da polícia. A hipótese foi levantada após uma moto que pertencia a um suspeito de tráfico ser encontrada estacionada na frente do imóvel onde o casal morava.

“Nós acreditamos nessa possibilidade tendo em vista essa situação da moto. Ouvimos o responsável pelo veículo e ele disse que apenas deixou a moto ali para que ela não tomasse chuva, mas ainda não cravamos essa versão, porque ele é uma pessoa que usa tornozeleira eletrônica e já possui passagem por tráfico de drogas. Ele alega que não era ameaçado, mas não podemos confirmar isso ainda”, disse o delegado em entrevista ao Metrópoles.

A polícia também apura se o crime pode estar relacionado com o trabalho de Luiz Arthur. Ele trabalhava como vigilante e segurança na cidade.

Corpos estavam abraçados

Os criminosos arrombaram a casa das vítimas e danificaram alguns móveis durante a invasão. De acordo com a PC, é possível que mais de uma pessoa tenha cometido o crime. A suspeita se dá pela dinâmica da ação e devido às oito cápsulas encontradas na casa das vítimas. Os projéteis são de uma pistola calibre 9 milímetros.

“A gente acredita que eles foram direto para matar os dois. Os bandidos arrombaram as duas portas, tanto a da entrada, quanto a do quarto do casal. Eles foram encontrados abraçados, ele estava com a mão por cima dela. Acreditamos que eles estavam dormindo, mas pode ser que ele tenha colocado os braços em cima dela para se proteger dos tiros”, afirmou o delegado.

Luiz Arthur sonhava em ser bombeiro

Além de trabalhar como segurança e vigilante, Luiz Arthur também estudava para concurso público. Ele sonhava em ser bombeiro e constituir uma família com Rubiane. A jovem cursava administração de empresas a distância. Materiais de estudo foram encontrados na casa dos dois.

“Eu conheço a família de ambos, todas pessoas do bem. A Rubi, desde que nasceu, foi criada dentro da minha casa. Uma menina doce, era delicada, querida. Não dá para acreditar que fizeram tamanha crueldade com ela. Só estou pedindo a Deus que encontrem logo esses criminosos”, disse a dona de casa Flávia da Aparecida ao UOL.

De acordo com amigos dos familiares do casal, todos estão com medo de comentar o caso e acabar sofrendo algum tipo de represália, já que os suspeitos ainda estão foragidos.

A Rádio de Minas. Tudo sobre o futebol mineiro, política, economia e informações de todo o Estado. A Itatiaia dá notícia de tudo.
Leia mais