Ouvindo...

Times

Esquiva Falcão perde para alemão e fica sem título mundial no boxe

Brasileiro estava invicto no boxe profissional antes de perder a decisão dos pesos médios

Na luta valia pelo cinturão vago dos pesos médios (até 72,575 quilos) da Federação Internacional de Boxe, o brasileiro Esquiva Falcão foi derrotado, neste sábado (1), pelo alemão Vincenzo Gualtieri, por pontos, após 12 assaltos, em luta disputada em Wuppertal, Alemanha. Os jurados foram unânimes em apontar o lutador europeu como vencedor: 116 a 110 (duas vezes) e 117 a 109.

Esta foi a primeira derrota de Esquiva, de 33 anos, no boxe profissional, após 30 vitórias, sendo 20 nocautes. O brasileiro perdeu a oportunidade de ser o primeiro medalhista olímpico do boxe do Brasil a conquistar um título mundial, pois foi prata nos Jogos de Londres'2012. Gualtieri, de 30 anos, permanece invicto, agora com 21 vitórias (sete nocautes) e um empate.

Esta foi a quarta derrota do boxe brasileiro nos últimos dois anos em disputa por título mundial. Em abril deste ano, Yamaguchi Falcão, irmão de Esquiva, e bronze nos Jogos de Londres'2012, foi nocauteado no primeiro assalto pelo cubano David Morrel, em Las Vegas, quando tentou o cinturão dos supermédios.

Em 2021, o peso superpena Robson Conceição, campeão olímpico na Rio-2016, perdeu para o mexicano Oscar Valdez e no ano passado foi derrotado pelo norte-americano Shakur Stevenson, ambas por pontos.

Esquiva começou bem a luta, ao concentrar seus golpes na linha de cintura de Gualtieri. O problema foi sua defesa, bastante falha, vulnerável aos uppers do rival. Este golpe o levou à lona no segundo assalto.

Esquiva permaneceu com ataque na linha de cintura de Gualtieri, que usou uma coquilha (protetor genital) muito alta, protegendo principalmente a boca do estômago.

No quinto assalto, Esquiva recebeu um golpe baixo, mas o juiz francês Vincent Dupas preferiu erroneamente abrir contagem. Depois foi advertido pelas autoridades e deu um tempo de recuperação para o lutador brasileiro.

A partir daí, Esquiva pareceu desconcentrado e cansado. Gualtieri se movimentou bastante e ainda conseguiu mais uma queda no décimo assalto. Nos dois últimos rounds, o brasileiro andou no ringue e nada fez para tentar ao menos um golpe salvador no final da luta.

* Com agência

A Rádio de Minas. Tudo sobre o futebol mineiro, política, economia e informações de todo o Estado. A Itatiaia dá notícia de tudo.
Leia mais