Ouvindo...

Times

Brasil perde da Colômbia com gols de Luis Díaz e cai para 5º nas Eliminatórias

Foi a segunda derrota seguida do time de Fernando Diniz; colombiano, que teve o pai sequestrado, fez dois nos 2 a 1

O Brasil perdeu para a Colômbia por 2 a 1 de virada, na noite desta quinta-feira (16), no estádio Metropolitano de Barranquilla. Foi a segunda derrota seguida da Seleção pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2026, o terceiro jogo sem vitória, na pior sequência do time desde 2019.

O Brasil caiu para a quinta posição na competição, após cinco rodadas, com sete pontos, atrás agora de Argentina, Uruguai, Colômbia e Venezuela. Ainda na zona de classificação para o Mundial, já que seis se classificarão diretamente, e o sétimo ainda joga uma repescagem mundial.

Os gols da Colômbia foram marcados por Luis Díaz, do Liverpool-ING, que viveu um drama nas últimas semanas com o sequestro do pai. Os dois só se reencontraram nesta terça, e Luis, o pai, estava na arquibancada do Metropolitano e foi filmado comemorando os gols do filho.

O Brasil não perdia dois jogos em Eliminatórias desde o qualificatório para a Copa do Mundo de 2010, na África do Sul, quando teve duas derrotas em 18 jogos. Agora já são duas em cinco jogos. A Colômbia nunca havia vencido o Brasil nas Eliminatórias, e não ganhava o confronto desde 2015.

Início sufocante do Brasil

Com três minutos alucinantes no início da partida, o Brasil fez o gol com Gabriel Martinelli. No melhor estilo Fernando Diniz de sufocar o rival, a Seleção encurralou a Colômbia, e criou três chances reais, concluindo com o gol de Martinelli, em ótima jogada com Vinícius Jr.

Mas depois disse o time caiu de produção, e passou s ser dominado pelos colombianos, que tinha James Rodríguez bem na armação, e Luis Díaz se movimentando muito no ataque.

Problemas nas laterais

Como em anos recentes, a Seleção de Diniz tem problemas nas laterais. Na direita, Emerson Royal foi o terceiro a ser utilizado, com Danilo machucado, e Yan Couto que sequer foi chamado para essa Data-Fifa de novembro.

Na esquerda, Renan Lodi voltou, após ficar fora por lesão em outubro. Guilherme Arana não foi lembrado agora, e Carlos Augusto ficou como opção.

Ambos não foram bem. Lodi tem qualidade ofensiva, mas problemas defensivos. Já Emerson, principalmente no primeiro tempo, deu muito espaço para Luis Díaz.

Vini Jr. preocupa

Aos 25 minutos do primeiro tempo, o atacante do Real Madrid caiu no gramado com a mão na coxa esquerda. O médico Rodrigo Lasmar entrou para o atendimento, e logo avisou ao técnico Fernando Diniz que seria necessário a troca. João Pedro, novato na Seleção principal, jogador do Brighton, da Inglaterra, estreou na vaga de Vinícius.

No banco, o atacante já colocou gelo na coxa, mas o problema deve ser muscular o que torna bem improvável que ele possa estar em campo contra a Argentina.

Próximos jogos

Pela sexta rodada das Eliminatórias, o Brasil terá na terça-feira (21) o clássico contra a Argentina. O jogo será às 21h30 (de Brasília), no estádio do Maracanã, no Rio. Já a Colômbia visita o Paraguai, também na terça, às 20h (de Brasília).

Colômbia 2 x 1 Brasil

Colômbia

Vargas; Muñoz, Sánchez, Lucumi e Machado (Cristián Borja); Castaño (Lerma), Uribe (Sinisterra), Carrascal (Richard Ríos) e James Rodríguez; Luis Díaz e Borré (Córdoba), Técnico: Néstor Lorenzo

Brasil

Alisson; Emerson Royal, Marquinhos, Gabriel Magalhães (Douglas Luiz) e Renan Lodi (Pepê); André, Bruno Guimarães e Rodrygo (Paulinho); Raphinha (Endrick), Vini Jr. (João Pedro) e Gabriel Martinelli. Técnico: Fernando Diniz

Gols
Luis Díaz (29min2ºT) e (33min2ºT) para a Colômbia
Gabriel Martinelli (3min1ºT) para o Brasil

Cartões Amarelos
Sánchez (Colômbia); Renan Lodi, Pepê (Brasil)

Motivo: 5ª rodada das Eliminatórias para a Copa de 2026
Data e horário: 16 de novembro de 2023 (quinta-feira), às 21h (de Brasília)
Local: Estádio Metropolitano Roberto Meléndez, em Barranquilla (Colômbia)

Árbitro: Andrés Matonte (Uruguai)
Auxiliares: Nicolas Taran e Martin Soppi (ambos do Uruguai)
Árbitro de vídeo: Leodán Gonzalez (Uruguai)

Formado em jornalismo pela PUC-Campinas em 2000, trabalhou como repórter e editor no Diário Lance, como repórter no GE.com, Jornal da Tarde (Estadão), Portal IG, como repórter e colunista (Painel FC) na Folha de S. Paulo e manteve uma coluna no portal UOL. Cobriu in loco três Copas do Mundo, quatro Copas América, uma Olimpíada, Pan-Americano, Copa das Confederações, Mundial de Clubes, Eliminatórias e finais de diversos campeonatos.
Leia mais