Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Brasil joga mal, empata com a Venezuela e deixa liderança das Eliminatórias

Seleção Brasileira encontrou dificuldades e acabou tropeçando com a Venezuela na noite desta quinta-feira (12)

O desempenho da Seleção Brasileira foi, acima de tudo, frustrante. Na noite em que o técnico Fernando Diniz conseguiu, pela primeira vez na sua gestão, escalar o quarteto Neymar, Rodrygo, Richarlison e Vinícius Jr., o Brasil se mostrou uma equipe pouco inspirada. Apatismo que levou a correr riscos e, pior, a permitir o gol de empate da frágil Venezuela nos minutos finais do jogo realizado nesta quinta-feira (12), na Arena Pantanal, em Cuiabá.

Coube ao zagueiro Gabriel Magalhães marcar o gol brasileiro, de cabeça, no início do segundo tempo. La Vinotinto empatou com um golaço de Eduard Bello, aos 39. Foi o primeiro tropeço da Seleção com Fernando Diniz, que antes vencera Bolívia (5 a 0) e Peru (1 a 0). O resultado desta 3ª rodada tirou o Brasil da liderança das Eliminatórias para a Copa do Mundo 2026.

Como fica a classificação

Com o empate, o Brasil chegou aos 7 pontos, perdendo a liderança das Eliminatórias para a Argentina, com 9. Com 4 pontos, a Venezuela é a sexta colocada.

Próximos compromissos

O Brasil volta a jogar na próxima terça-feira (17), às 21h (de Brasília), quando visitará o Uruguai, no tradicional estádio Centenário. No mesmo dia, a Venezuela receberá o Chile, no Monumental de Maturín.

Principais lances do jogo

O Brasil não fez um bom primeiro tempo diante da Venezuela. A Seleção teve predominância da posse de bola (72%), mas apresentou um volume de jogo pouco eficiente, pecando especialmente no último passe.

O time brasileiro não conseguiu construir nenhuma chance clara de gol. A melhor oportunidade, diante do bem postado sistema defensivo da La Vinotinto, veio aos 38 minutos, com uma bomba de Casemiro, fora da área, para boa defesa de Romo.

No segundo tempo, o Brasil voltou mais incisivo. Aos 3, Neymar soltou uma bomba no ângulo e Romo fez grande defesa. No escanteio a seguir, cobrança de Neymar e Gabriel Magalhães marcou de cabeça. Aos 7, Neymar teve a chance de ampliar, sozinho, dentro da área, e mandou por cima do gol.

Aos 16, foi a vez da Venezuela assustar. Após escanteio, Ángel testou no canto e Ederson fez boa defesa. Aos 19, Rodrygo entrou na área e mandou um tiro rente à trave. Após o lance, o Brasil perdeu intensidade no jogo. Até marcou com Vini Jr., aos 25, mas com impedimento assinalado.

Fernando Diniz ainda realizou uma série de mudanças na equipe, Neymar mostrou disposição, mas tudo insuficiente para voltar a furar o bloqueio venezuelano. Pior do que isso, aos 39 veio o castigo. Cruzamento de Savarino e Bello marcou numa puxeta. O Brasil não teve forças para reagir.

Brasil 1 x 1 Venezuela

Brasil

Ederson; Danilo (Yan Couto), Marquinhos, Gabriel Magalhães e Guilherme Arana; Casemiro (André), Bruno Guimarães (Gerson) e Neymar; Rodrygo, Vinícius Júnior (Matheus Cunha) e Richarlison (Gabriel Jesus). Técnico: Fernando Diniz.

Venezuela

Rafael Romo; Alexander González, Yordan Osorio, Wilker Ángel e Makoun; Tomás Rincón (Moreno), Herrera (Cásseres), Samuel Sosa (Eduard Bello); Darwin Machis (Soteldo), Salomón Rondón e Córdova (Savarino). Técnico: Fernando Batista.

Gols

Gabriel Magalhães (3min2T), para o Brasil; Eduard Bello (39min2T), para a Venezuela.

Cartões amarelos

Richarlison, André, para o Brasil; Herrera, Rincón, para a Venezuela.

Público: 40.020.
Renda: R$ 12.746.150
Motivo: 3ª rodada das Eliminatórias para a Copa do Mundo 2026.
Data e horário: 12 de outubro de 2023 (quinta-feira), às 21h30 (de Brasília).
Local: Arena Pantanal, em Cuiabá.
Árbitro: Kevin Ortega (PER).
Auxiliares: Eduardo Cardozo (PER) e Milciades Saldivar (PER).
Árbitro de vídeo: Carlos Orbe (EQU).

Jornalista, natural do Recife, é atualmente correspondente do portal Itatiaia Esporte na região Nordeste. Com mais de uma década de experiência no jornalismo esportivo, tem passagens pela Folha de Pernambuco, Diario de Pernambuco, Superesportes e NE45. Em Portugal, trabalhou por O Jogo e Sport Magazine.
Leia mais