Ouvindo...

Times

Brasil e Espanha anunciam amistoso contra o racismo para 2024

Jogo deve ser realizado no estádio Santiago Bernabéu, em Madri, e terá o lema ‘uma só pele’ em mais um ato de apoio a Vini Jr.

A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e a Federação Espanhola anunciaram nesta segunda-feira (5) que as Seleções principais dos dois países jogarão um amistoso em solo espanhol, na Data-Fifa de março de 2024, que fará parte de uma campanha contra o racismo.

O local não foi anunciado, mas a Itatiaia apurou que a negociação é para que seja no estádio Santiago Bernabéu, em Madri, casa do Real e time onde joga o brasileiro Vinícius Junior. O brasileiro tem sofrido insultos racistas nos últimos meses, principalmente em jogos como visitante na La Liga, o Campeonato Espanhol.

O acordo para a partida teve intermediação do Governo Federal brasileiro, depois de encontro entre o presidente da Federação Espanhola, Luis Rubiales, com o embaixador brasileiro na Espanha, Orlando Leite. A reunião ocorreu na sede da entidade espanhola em Laz Rozas, ao lado de Madri.

A Data-Fifa de março de 2024 será entre os dias 18 e 26, espaço em que será marcado o jogo entre Brasil e Espanha. A Seleção Brasileira já deverá ter um técnico efetivo - no momento Ramon Menezes, do Sub-20, dirige o time interinamente.

Apesar do italiano Carlo Ancelotti já ter dito diversas vezes que quer ficar no Real Madrid para cumprir seu contrato até meados de 2024, o presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, ainda o tem como candidato número 1. O plano B, como mostrou a Itatiaia, é o português Jorge Jesus, que está terminando seu contrato com o Fenerbahce, da Turquia.

Campanha imediata contra o racismo

A CBF promoverá agora em junho de 2023, em dois amistosos, uma campanha antirrascista em apoio a Vini Jr, seguindo outro lema levantado pela confederação, o “com racismo, não tem jogo’. O Brasil enfrenta Guiné no dia 17 de junho, no estádio Cornellà-El Prat, do Espanyol, em Barcelona-ESP, e no dia 20 de junho Senegal, no estádio José Alvalade, em Lisboa-POR.

Inicialmente, a ideia era realizar a campanha somente no jogo no Cornellà-El Prat, já que é o país no qual Vini Jr. joga, no Real Madrid. Mas, após conversa entre as direções da CBF, da Federação Senegalesa, de Federação Portuguesa e da Fifa, se decidiu ampliar os atos para o confronto que vai ocorrer no estádio José Alvalade, do Sporting.

As principais ativações serão:

  • CBF pedirá autorização à Fifa para usar no uniforme declarações antirracistas, ideia é que possa ter mais de uma frase representada nas camisas;

  • essas mesmas declarações seriam repetidas nos telões e alto-falantes do estádio;

  • convidar ex-jogadores brasileiros, de preferência com ligações com o futebol espanhol e português para participar da campanha, atuando no dias anteriores e na data da partida;

Vinícius Junior foi convocado pelo técnico interino Ramon Menezes e será peça-chave nessas ativações. A CBF consultou o estafe do atleta para saber se ele se sentiria confortável com toda a situação, principalmente pelo fato de o jogo na Espanha ocorrer em Barcelona, cidade do arquirrival do Real Madrid. A resposta foi positiva.

O presidente da Fifa, Gianni Infantino, avisou que pretende comparecer na partida do Cornellà-El Prat, como forma de apoio à campanha. O chefe da Uefa, Aleksander Ceferin, também foi chamado, mas ainda não confirmou. Javier Tebas, CEO da La Liga, que tem criticado as reações de Vini Jr. contra as manifestações racistas, não deve ser chamado.

Formado em jornalismo pela PUC-Campinas em 2000, trabalhou como repórter e editor no Diário Lance, como repórter no GE.com, Jornal da Tarde (Estadão), Portal IG, como repórter e colunista (Painel FC) na Folha de S. Paulo e manteve uma coluna no portal UOL. Cobriu in loco três Copas do Mundo, quatro Copas América, uma Olimpíada, Pan-Americano, Copa das Confederações, Mundial de Clubes, Eliminatórias e finais de diversos campeonatos.
Leia mais