Ouvindo...

Times

Exigências do Fluminense podem atrapalhar saída de Nino para clube inglês

Zagueiro tinha acordo encaminhado com Nottingham Forest-ING, mas metas colocadas em contrato para complicar negociação

Nino vai deixar o Fluminense após o Mundial de Clubes da Fifa, em dezembro, na Arábia Saudita, mas o destino pode ser mudado. Inicialmente, o jogador tinha tudo encaminhado para defender o Nottingham Forest-ING, mas o assédio aumentou e o Flu fez exigências que desagradaram os ingleses.

O acordo seria sacramentado em cerca de R$ 39,5 milhões, que é a multa do jogador. Deste valor, o Fluminense ficará com 60% e a empresa de Jaime Dal Farra, ex-presidente do Criciúma, ficará com 40%. Sendo assim, querendo aumentar os lucros, o Flu colocou algumas cláusulas de bonificações, refutadas pelo Forest.

Ciente das grandes chances de Nino disputar a próxima Copa do Mundo, em 2026, o Flu pediu uma quantia significativa em caso de metas de convocações, partidas jogadas, além de estar na lista final da próxima Copa. A diretoria tricolor aproveitou o momento de Nino e o interesse de outros clubes para colocar gatilhos no acordo.

De qualquer maneira, o Fluminense possui um acerto com o próprio atleta que vai negociá-lo nesta janela. O clube só quer dar mais uma tacada para aumentar o valor de mercado de um de seus principais ativos e faturar ainda mais com o capitão.

Para o próximo ano, o Flu busca dois zagueiros e Antônio Carlos, do Orlando City-EUA, por enquanto, é o mais próximo de reforçar. Além dele, o clube monitora nomes do futebol sul-americano e aguarda o retorno de Manoel, suspenso pela Conmebol por doping.

Jornalista esportivo desde 2006 e com passagens por Lance!, Extra e assessorias de marketing esportivo. É correspondente da Itatiaia no Rio de Janeiro. Tem pós-graduação em Jornalismo Esportivo e formação em Análise de Desempenho voltado para mercado.
Leia mais