Ouvindo...

Times

Eleições no Corinthians: candidatos opinam sobre renovações de contrato de jogadores do elenco

André Luiz e Augusto Melo divergem sobre a montagem do elenco para 2024

Com a eleição presidencial do Corinthians cada vez mais próxima, a Itatiaia buscou esmiuçar cada detalhe das propostas dos dois candidatos à principal cadeira do clube. Após longas entrevistas com André Luiz de Oliveira e Augusto Melo, concorrentes ao cargo, uma série de assuntos foram debatidos. O terceiro tema abordado pela reportagem foi a renovação de contratos do elenco se encerrando em 2023. Quais os planos de cada um?

Ao final da temporada, encerram-se os contratos dos seguintes jogadores: Fábio Santos, Gil, Renato Augusto, Paulinho, Giuliano, Cantillo, Maycon, Gustavo Silva, Bruno Méndez e Ruan Oliveira.

Para André Luiz de Oliveira, conhecido como “André Negão”, a responsabilidade de determinar os contratos a serem renovados não se resume ao presidente, mas sim ao treinador da equipe. O candidato de situação ainda reafirmou a necessidade de trabalhar com um elenco rejuvenescido no futebol atual.

A resposta definitiva, porém, não deve ser imediata. André considerou que se trata de um tema delicado e que a melhor situação para o clube será feita a partir do momento que se iniciar o planejamento com a comissão técnica para 2024.

Augusto Melo, representante da oposição no pleito de 25 de novembro, indicou que renovaria apenas com um jogador entre os 10 com contrato se encerrando em 2023. A ideia seria propor um vínculo de produtividade ao meia Renato Augusto, que, segundo o candidato, não consegue manter o alto nível em um grande volume de jogos.

Melo também bateu na tecla de necessidade de reformular o plantel para readquirir características históricas do Corinthians. Para isso, relembrou os times das décadas de 1980 e 1990, os quais considerou terem a identidade do clube.

Relembre, também, as propostas para categorias de base e manutenção de jovens jogadores.

André Luiz

“Você ter um elenco mais jovem é primordial no futebol, precisa ter uma equipe para chegar nas primeiras colocações e para isso tem que ter um elenco rejuvenescido. Questão de renovar contrato depende da comissão técnica e não do presidente. O presidente pode concordar ou não, mas a decisão de renovar é da equipe que estiver lá, do grupo de profissionais trabalhando no futebol, e aí sim, em conjunto com o presidente do clube, decidir os contratos que serão renovados e os contratos que não devem ser. É uma coisa que a gente sabe que você ficam querendo que isso seja imediato, mas não é. Pode ter certeza que o que for melhor para atleta e clube vai acontecer. E logicamente com a anuência de quem estiver no comando da equipe”

Augusto Melo

“Já temos alguma coisa (nomes que vão renovar). Você tem o Fagner e o Cássio com mais um ano, o Renato Augusto que é um craque, mas ele não é aproveitado em todos os jogos. A gente teria interesse de renovar, mas dentro de um planejamento para o Corinthians. Ele tem um alto salário, mas não tem um alto rendimento no sentido de várias partidas, tem um rendimento por partida e não são todas. O certo seria mostrar que ele não é o de cinco, dez anos atrás, então não seria o mesmo salário de cinco, dez anos atrás. A gente teria que fazer por produtividade, com um salário que ele vai jogando, minutagem, gols, títulos, ele chega num alto salário. Não tenho dúvidas que ele entenderia, seria um grande vantagem, temos a intenção de tê-lo dentro dessas características.

Se não for possível, estamos monitorando outros dentro dessa característica. Acho que de todos, o Mosquito já foi renovado, a maioria daí, para a gente, é hora de reformular. O Corinthians precisa de garotos, jovens, com planejamento, que o técnico escolheria para montar um planejamento de três anos. Não tenho intenção de renovar com nenhum desses que estão acabando o contrato, acho que o próprio Duilio também, se não já teria, muitos já podem assinar pré-contrato. Esses que não foram chamados para renovar eu acredito que ele também não queira e a gente já tem um planejamento com uma nova filosofia e teríamos que buscar uma outra característica para voltar a identidade do Corinthians dos anos 80 e 90 em que conquistamos tudo

Jornalista formado pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Responsável por acompanhar o dia a dia de Corinthians e Santos pela Itatiaia Esporte. Passagem também como repórter do portal Meu Timão
Leia mais