Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Udinese vai jogar com portões fechados após caso de racismo no Italiano; torcedor é banido

Partida contra o Milan foi marcada por atos racistas de torcedores contra o francês Mike Maignan, goleiro do time rival

ESTÁDIO FRIULI, DA UDINESE.PNG

Estádio Friuli, da Udinese, não terá torcedores na partida contra o Monza

Reprodução/Instagram/udinesecalcio

A Comissão Disciplinar do Campeonato Italiano agiu rápido e puniu a Udinese com um jogo com portões fechados após atos de racismo dos torcedores contra o goleiro francês Mike Maignan, do Milan, em confronto no último sábado. O jogo do dia 3 de fevereiro, diante do Monza, no Estádio Blueenergy, em Údine, será sem público. O clube ainda revelou ter identificado o primeiro torcedor envolvido nos atos e anunciou seu banimento dos jogos.

“O juiz desportivo decidiu punir a Udinese com um jogo com portões fechados levando em conta a súmula do árbitro, assim como o relatório dos representantes da procuradoria da federação, a respeito dos atos de discriminação racial em várias ocasiões durante o jogo de sábado”, divulgou a Série A.

Maignan abandonou o campo durante a vitória por 3 a 2 sobre a Udinese reclamando à arbitragem pelos constantes insultos racistas recebidos ao longo do jogo. Chamou os intolerantes de “ignorantes” e recebeu apoio do mundo da bola, como do brasileiro Vinícius Júnior e até mesmo do goleiro da Udinese, Daniele Padelli, que fez longo desabafo a favor do francês.

Leia Também

“Eu só queria apoiar Maignan, que imagino que se sentiu muito mal por esses graves insultos que lhe foram dirigidos. O que aconteceu vai além do jogador, toca a pessoa. Pode ser que alguém ignore, mas outros mais sensíveis sentem-se tocados na alma. São fatos que devem ser condenados”, afirmou Padelli, que não poupou críticas aos torcedores racistas.

“O estádio é apenas o terreno onde esses imprestáveis se escondem em grupo e se sentem intocáveis. A questão deve ser abordada, com a educação e a cultura do povo. Estas atitudes são um sintoma de pequenez. Fiquei com pena dele. Dizem que coisas assim ainda vão acontecer em 2024, mas essa praga sempre existiu e não sei se é uma corrida que conseguiremos vencer.”

A Udinese usou suas redes sociais para revelar que o primeiro torcedor identificado nos abusos contra Maignan foi identificado e está banido dos jogos do clube. “Num esforço conjunto com as autoridades policiais locais e utilizando as câmaras de segurança do Estádio Blueenergy, a Udinese identificou o primeiro indivíduo responsável pelo comportamento discriminatório contra o jogador do Milan, Mike Maignan. Esta pessoa enfrentará uma proibição vitalícia de assistir a qualquer jogo da Udinese. Esta proibição entra em vigor imediatamente”, anunciou o clube.

“Acreditamos que medidas tão fortes são necessárias para enviar uma mensagem clara de que o racismo não tem lugar no futebol ou na sociedade. A Udinese se posiciona firmemente contra qualquer forma de discriminação e está determinada a criar um ambiente inclusivo e respeitoso dentro da nossa comunidade futebolística”, completou.

*Com agências

Participe do canal da Itatiaia no Whatsapp e receba as principais notícias do dia direto no seu celular. Clique aqui e se inscreva.

Portal de esportes da Itatiaia
Leia mais