Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Vasco vence o Botafogo de virada em clássico de golaços pelo Carioca

Cruzmaltino reage após sair atrás do placar, domina o segundo tempo e entra na zona de classificação para as semifinais do Estadual

O Vasco foi ao Estádio Nilton Santos, venceu o Botafogo por 4 a 2 e deu um passo importante pela vaga nas semifinais do Campeonato Carioca. A vitória na casa do adversária foi de virada, com o time de Ramón Díaz reagindo a partir dos 25 minutos. Os gols do Cruzmaltino foram de Galdames, Lucas Piton e Vegetti, duas vezes.

Os gols do Alvinegro foram marcados por Eduardo - e foram dois golaços. O segundo não foi visto por muitos alvinegros que deixaram o jogo antes do apito final, mas a bicicleta no ângulo de Léo Jardim teria feito valer a pena.

Foi o primeiro clássico vencido em 2024 pelo Vasco, que chegou aos 16 pontos, entrando na zona de classificação. Com 14 pontos, o Botafogo é, justamente, o time que estaria fora das semifinais com a tabela de momento. Faltam duas rodadas para o fim da Taça Guanabara.

O próximo jogo do Botafogo é contra o Aurora, em Cochabamba, na Bolívia, pela partida de ida da segunda fase preliminar da Libertadores. O Vasco volta a campo no sábado (24), contra o Volta Redonda na 10ª rodada da Taça Guanabara. Veja a tabela aqui.

Leia também

O primeiro golaço de Eduardo

O Botafogo iniciou melhor o jogo e, logo aos dois minutos, Victor Sá balançou a rede após ótima tabelinha com Tchê Tchê. O camisa 7 tocou com categoria na saída de Léo Jardim, mas, após revisão do VAR, a posição de impedimento foi marcada.

Com maior posse de bola, o time de Tiago Nunes conseguiu envolver a defesa do Vasco, que, por sua vez, tinha dificuldade para jogar. Aos 21 minutos, m contra-ataque iniciado por desarme perfeito de Danilo Barbosa, o gol saiu. Eduardo tabelou com Tiquinho Soares e, da entrada da área, acertou o ângulo esquerdo: 1 a 0!

Vasco empata em sua primeira chance

Até a parada técnica, o Cruzmaltino não havia levado perigo ao gol de Gatito Fernández. Com Payet pouco participativo, as tentativas com Vegetti e David foram neutralizadas pela defesa do Botafogo. O cenário mudou quando a bola chegou ao francês.

Depois de duas tentativas, Payet recebeu na entrada e encontrou passe que deixou Galdames cara a cara com Gatito Fernández. O goleiro do Botafogo impediu a primeira finalização, mas, no rebote, o volante chileno deixou tudo igual no Nilton Santos: 1 a 1 aos 29.

O placar não voltou a ser alterado antes do intervalo. A melhor chance foi de Tiquinho Soares, que não aproveitou a assistência de Victor Sá - jogador mais perigoso do primeiro tempo. O zagueiro Léo se antecipou e limpou a área do Vasco antes da finalização do centroavante do Botafogo.

Virada em 38 segundos!

Na segunda etapa, foi o Vasco quem precisou de pouquíssimo tempo para balançar a rede. Foram 38 segundos, com 14 passes, entre a saída de bola e a finalização de Lucas Piton, de dentro da área, por baixo de Gatito Fernández. Virada do Cruzmaltino para cima do Botafogo, que sofreu o gol sem tocar na bola.

Lambança do Botafogo...

O time de Tiago Nunes sentiu demais o gol, passando longe de repetir o bom desempenho dos 20 minutos do primeiro tempo. O Vasco passou a ter maior posse de bola, mas, apesar disso, ainda foi ameaçado em dois bons lances, nos quais Savarino e Damián Suárez não conseguiram finalizar bem. O erro que definiu a partida, contudo, veio aos 20 minutos.

Festa do Cruzmaltino!

O time de Ramón Díaz subiu a marcação e complicou a defesa do Alvinegro. Gatito Fernández tocou na fogueira para Hugo, que perdeu a bola para Paulo Henrique e cometeu o pênalti. Vegetti, cobrando no meio do gol, fez 3 a 1 para o Vasco, aos 23!

Com a vitória encaminhada, os vascaínos já provocavam a torcida do Botafogo, no Nilton Santos, enquanto a equipe de Ramón Díaz seguia melhor na partida. Aos 38, Puma Rodríguez recebeu com liberdade pela direita e cruzou para Vegetti, que desviou para fazer 4 a 1!

Mais uma pintura de Eduardo

Parte da torcida do Botafogo já havia deixado o estádio quando Eduardo, outra vez, marcou um golaço. Aos 41, Hugo cobrou escanteio, Tiquinho desviou e o camisa 33, em uma bicicleta clássica, marcou um verdadeiro gol de placa, o qual não será lembrado com carinho pelos torcedores por conta da derrota no clássico.

Botafogo 2 x 4 Vasco

Botafogo

Gatito; Damián Suárez (Mateo Ponte), Halter, Barboza e Hugo; Danilo Barbosa (Marlon Freitas), Tchê Tchê (Kauê) e Eduardo; Savarino (Júnior Santos), Victor Sá (Emerson Urso) e Tiquinho Soares - Técnico: Tiago Nunes

Vasco

Léo Jardim, Paulo Henrique (Puma Rodríguez), Rojas, Maicon, Léo, Lucas Piton; Zé Gabriel (Praxedes), Galdames (Lucas Eduardo), Payet (Matheus Carvalho), David (Adson) e Vegetti - Técnico: Ramón Díaz

Gols
Eduardo (21/1ºT’ e 41'/2ºT), do Botafogo; Galdames (29'/1ºT), Lucas Piton (1'/2ºT) e Vegetti (23'/2ºT), do Vasco

Cartão amarelo
Danilo Barbosa, Júnior Santos e Emerson Urso (BOT); Paulo Henrique, Galdames e Ramón Díaz (VAS)

Cartão vermelho
Não houve.

Renda e público: 23.171 pagantes / 25.673 presentes / R$ 1.243.800,00

Motivo: Nona rodada da Taça Guanabara
Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Data e hora: 18 de fevereiro de 2024, às 16h

Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães
Assistentes: Rodrigo Figueiredo Henrique Corrêa e Thiago Henrique Neto Corrêa Farinha
VAR: Rodrigo Nunes de Sá

Participe do canal da Itatiaia no Whatsapp e receba as principais notícias do dia direto no seu celular. Clique aqui e se inscreva.

Jornalista e correspondente da Itatiaia no Rio de Janeiro. Apaixonado por esportes, pela arquibancada e contra torcida única.
Leia mais