Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Tricampeão: CBF reconhece Atlético como campeão brasileiro de 1937

Confederação Brasileira de Futebol analisou dossiê enviado pela direção do Galo e oficializou o Torneio dos Campeões de 1937 como primeiro Brasileirão

Fim da espera para o torcedor do Atlético. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) aceitou o pedido do Galo e oficializou, nesta sexta-feira (25), o Torneio dos Campeões de 1937 como o primeiro Campeonato Brasileiro da história.

Desta forma, o clube alvinegro passa a ser tricampeão nacional, uma vez que levantou a taça também em 1971 e 2021. Ednaldo Rodrigues, presidente da entidade, recebeu a cúpula do clube na sede da entidade nesta sexta, no Rio de Janeiro, e formalizou a conquista.

A resolução foi referendada por toda a diretoria da CBF e entra em vigor nesta sexta. Conmebol e Fifa serão comunicadas do reconhecimento do título do Atlético.

Em nome do Atlético estiveram presentes o presidente Sérgio Coelho, o vice-presidente José Murilo Procópio, os investidores Rubens Menin e Renato Salvador, além do presidente do Conselho Deliberativo, Ricardo Guimarães.

O Atlético enviou um dossiê para a CBF no ano passado e solicitou o reconhecimento da conquista de 1937 como o primeiro Campeonato Brasileiro. O Galo desejava o reconhecimento semelhante ao feito em 2010, quando a entidade passou a considerar os campeões da Taça Brasil e do Torneio Roberto Gomes Pedrosa como campeões nacionais.

No dossiê, o Atlético apresentou recortes de jornais da época. Nas publicações, o Galo foi tratado como “campeão dos campeões”. O termo, inclusive, faz parte do hino alvinegro, escrito e composto por Vicente Motta, em 1969.

O torneio foi organizado pela Federação Brasileira de Futebol (FBF), que reuniu os campeões estaduais: Fluminense (Rio de Janeiro), Rio Branco (Espírito Santo) e Portuguesa (São Paulo), além dos convidados Liga da Marinha e Aliança, eliminados na fase preliminar.

Na época, os principais clubes do futebol paulista ficaram fora da competição (Palestra Itália - Palmeiras, Corinthians, Santos, Juventus e São Paulo). Essas equipes romperam com a Associação Paulista de Esportes Atléticos (Apea) e passaram a integrar a Liga Paulista de Futebol (LPF). Desta forma, a vaga no Torneio dos Campeões ficou com a Portuguesa.

A campanha

O Fluminense era o grande favorito ao título de 1937, mas o Atlético conseguiu superar a equipe carioca. Logo em sua estreia, a equipe alvinegra foi atropelada pelos cariocas por 6 a 0, fora de casa. Foi a única derrota do Galo na competição. Na sequência, o time mineiro empatou com o Rio Branco, fora de casa, por 1 a 1.

A partir daí, o Alvinegro engatou uma sequência de quatro vitórias seguidas e caminhou rumo ao título. Foram três goleadas seguidas em casa: 5 a 0 sobre a Portuguesa; 4 a 1 sobre o Fluminense; e 5 a 1 sobre o Rio Branco, jogo que garantiu o título antecipado. O Atlético ainda venceu a Portuguesa, por 3 a 2, fora de casa, para fechar a campanha do título.

O Atlético também teve o artilheiro da competição. O atacante Paulista marcou oito vezes no torneio. Ele é o 24° maior goleador da história do Galo, com 87 gols.

O time campeão do Torneio dos Campeões contava com Kafunga, Florindo, Zezé Procópio, Lola, Bala, Alcindo, Quim, Clóvis, Paulista, Alfredo, Guará, Nicola, Rezende e Elair, sob o comando de Floriano Peixoto.

Atlético no Torneio dos Campeões

  • 13/1/1937 - Fluminense 6 x 0 Atlético

  • 17/1/1937 - Rio Branco 1 x 1 Atlético

  • 24/1/1937 - Atlético 5 x 0 Portuguesa

  • 31/1/1937 - Atlético 4 x 1 Fluminense

  • 3/2/1937 - Atlético 5 x 1 Rio Branco

  • 14/2/1937 - Portuguesa 2 x 3 Atlético

Túlio Kaizer é jornalista esportivo com grande experiência no digital. Foi setorista dos três grandes clubes do futebol mineiro: América, Atlético e Cruzeiro. Cobre também basquete, vôlei, esportes americanos, esportes olímpicos e e-sports.
Leia mais